Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020
Polícia Federal

Polícia Federal adia depoimento de Nestor Cerveró que seria nesta sexta

Senador Delcídio do Amaral continua preso na superintendência da PF, em Brasília

27 novembro 2015 - 15h23Por Fonte: correiodoestado
A Polícia Federal informou que adiou o depoimento do ex-diretor internacional da Petrobras Nestor Cerveró no inquérito que apura o vazamento de parte da delação dele. O documento, apesar de sigiloso, chegou ao dono do BTG Pactual , André Esteves, preso no Rio. O depoimento de Cerveró estava marcado para as 14h30 na superintendência da PF em Curitiba , onde ele está preso.

A decisão de adiar o interrogatório foi tomada no fim da manhã. A PF diz que atendeu a um pedido de Procuradoria-Geral da República , que ainda está aprofundando detalhes sobre a tentativa de obstrução das investigações envolvendo Delcidio do Amaral, o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira e o advogado Edson Ribeiro. Investigadores dizem que os procuradores querem detalhar alguns pontos antes e que a Polícia Federal ouça Cerveró depois disso.

Inicialmente, a PF também havia marcado também para esta sexta o depoimento do agente Newton Ishii. No entanto, o depoimento foi desmarcado e ainda não há data para ocorrer.
Ishii transporta presos e aparece na maioria das fotos acompanhando novas prisões da Lava Jato. O nome dele foi citado na gravação feita pelo filho de Cerveró, Bernardo, na conversa que teve com o senador Delcídio do Amaral, o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira e o então advogado de Cerveró, Edson Ribeiro. A gravação serviu de prova de obstrução das investigações .

A superintendência da PF em Curitiba afirma que tem confiança no trabalho de Newton Ishii e sabe que o agente não teve acesso à delação de Cerveró. A apuração, segundo a polícia, será rápida.
Na gravação, Bernardo e Edson demonstram espanto com o suposto acesso do banqueiro à delação de Cerveró, e conversam sobre como isso poderia ter acontecido.

O ex-diretor já teria adiantado aos investigadores que a delação dele provavelmente vazou através do advogado Edson Ribeiro.
A PF também quer ouvir Bernardo Cerveró. O depoimento pode ocorrer na semana que vem, no inquérito que apura o vazamento da delação de Cerveró.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Secretaria de Saúde confirma novos óbitos e mortes por coronavírus somam 89 em Mato Grosso do Sul
GERAL
Governo prorroga restrição para entrada de estrangeiros no Brasil
PONTA PORÃ
Paciente do Hospital Regional recebe alta após 11 dias de internação para tratar da Covid-19
TRABALHO PARLAMENTAR
Emenda de Neno Razuk viabiliza compra de UTI móvel em Dourados