Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020
MS

Policiais de MS cruzam os braços e serviços são reduzidos em delegacias

Serão registrados apenas violência doméstica, homicídio e flagrante

05 maio 2016 - 11h32Por Fonte: correiodoestado
Cerca de 60 policiais civis se reuniram nesta manhã em frente a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), no centro da Capital. A categoria cruza os braços por 24h, período em que as delegacias estarão abertas, mas registrarão apenas casos de violência contra mulher, homicídio e flagrante. Serviços devem ser normalizados amanhã.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol), Giancarlo Miranda, aproximadamente 2 mil policiais estão parados em todo Estado.

A categoria rejeitou proposta do abono de R$ 200 oferecida pelo Governo e pede reajuste de 20%, mas o índice pode ser negociado.

Sindicalista explicou que sabe que o reajuste exigido não será possível, mas é o que eles consideram justo por conta da situação da carreira dos servidores e o perigo que eles enfrentam no dia-a-dia. "O índice é negociável porque a gente sabe que não pode dar todo o aumento de uma vez", ressaltou.

Esta é a segunda paralisação dos policiais civis. A primeira, de 12h, aconteceu no dia 1º de abril. Sábado, às 10h, haverá assembleia para votação da greve. Caso aprovada, começa na segunda-feira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo localiza e autua um pescador e autuará outro que divulgaram vídeo e fotos nas redes sociais praticando pesca predatória
SAÚDE
Mortes por covid-19 chegam ao menor nível desde maio, diz Fiocruz
CULTURA
Autocine exibe o filme nacional “O Bem Amado” e contação de histórias abordando bullying
SAÚDE
Pesquisa investiga transmissão de covid-19 entre homens e animais