Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021

Ponta Porã poderá ter ruas monitoradas

Ponta Porã poderá ter ruas monitoradas

09 agosto 2012 - 13h30
Mercosulnews


O monitoramento das ruas centrais de Ponta Porã através de um sistema de câmeras poderá ser concretizado em breve. Pelo menos foi neste sentido que o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã (ACEPP), Eduardo Gaúna, manteve reunião na manhã desta quarta-feira (8), com o comando do 4º Batalhão da Polícia Militar.
A intenção é aumentar a segurança de estabelecimentos comerciais, agências bancárias, empresas prestadoras de serviços, lotéricas e da própria população nas duas avenidas principais da cidade e nas transversais que integram o centro comercial da cidade.

O comandante do 4º BPM, tenente coronel PM Escalhar e o subcomandante, major PM Alçarás, estiveram na sede da ACEPP e revelaram ao presidente Eduardo Gaúna quais os trâmites necessários para concretizar o projeto.

A princípio, a ideia seria buscar junto ao comércio e às agências bancárias os recursos para a implantação do sistema. Mas, diante dos elevados custos do equipamento, esta hipótese foi descartada.

Agora, a ACEPP vai buscar a iniciativa do Governo do Estado, através da Assembleia Legislativa, bem como vai cobrar dos candidatos a prefeito a assinatura de um termo de compromisso para que a Prefeitura Municipal faça parte do projeto. Além disso, Gaúna acredita que o comércio também possa participar, formando, portanto uma parceria público-privada.

O comandante da PM também comentou que a operação e o controle do sistema de câmeras de monitoramento poderão ser feitos por funcionários do Departamento de Trânsito da Prefeitura Municipal, ou por uma equipe de pessoas treinadas e contratadas pela iniciativa privada, o que evitará o questionamento sobre o efetivo da PM que poderia ser ocupado nesta tarefa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas