Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020
MS

Saúde monitora mais de 30 gestantes sob suspeita de Zika em MS; sete em Dourados

22 abril 2016 - 13h04Por Fonte: douradosnews
A SES (Secretária de Estado de Saúde) de Mato Grosso do Sul divulgou boletim epidemiológico sobre o Zika Vírus no Estado. Foram notificados até o momento 1.849 casos, com a confirmação de 153, já os descartados somam 315 e 1.382 aguardam resultados de exames. Já em relação às gestantes, principal grupo de risco para a doença, consta 309 mulheres monitoradas sob a suspeita de terem contraído o vírus.

O vírus é transmitido pelo Aedes aegypti (transmite ainda a dengue e febre chikungunya) pode causar microcefalia nos bebês caso a mãe seja infectada durante a gestação. A doença foi detectada no país em 2015 e a região Nordeste teve o maior número de casos registrados devido ao vírus. Após os primeiros registros confirmados, outras regiões do país começaram a diagnosticar e a monitorar gestantes que tiveram os sintomas da doença.

Em Dourados, além dos três casos confirmados este ano, outras sete gestantes estão sendo monitoradas na cidade.

De acordo com o médico infectologista do HU-UFGD (Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados) e pesquisador da Fiocruz, Júlio Croda, os monitoramentos dessas gestantes seguem até o parto, após elas serem encaminhadas para o ambulatório da unidade hospitalar. Durante o período, são realizados exames logo depois acabam encaminhados para para o Paraná e também em laboratórios do Estado.

"Toda a gestante que é encaminhada para nós (ambulatório) segue monitorada até o parto. São realizados exames e dando a confirmação ela é acompanhada até o parto. Também é feito o acompanhamento no bebê, para então diagnosticar se teve a infecção ou não do vírus, com isso analisamos o cordão umbilical e também a placenta", explica o médico.

Além dos casos em Dourados, os municípios do Estado do qual monitora gestantes são Anastácio, com sete suspeitas, Antônio João (1); Aquidauana (3); Batayporã (1); Caarapó (3); Camapuã (1) e Campo Grande com 239, maior incidência.

Já Corumbá, Costa Rica, Coxim, Itaporã tem um caso cada, enquanto Maracaju tem 4, Paranaíba (17); Rio Verde de Mato Grosso e São Gabriel do Oeste com seus cada; Sidrolândia e Sonora com dois e Três Lagoas com cinco.

Confirmados

As cidades com casos confirmados, segundo a SES são Anastácio com 04; Aquidauana 05; Caarapó 01; Campo Grande 117; Corumbá 01; Paranaíba 10; Rio Verde de Mato Grosso 01; São Gabriel do Oeste 05; três Lagoas 05 e Dourados com 03 que recebem acompanhamento da Fio Cruz- com uma equipe atuando no HU-UFGD (Hospital da Universidade Federal da Grande Dourados).

Sintomas e tratamento

Os sintomas da doença são detectados de acordo com estudos, após 10 dias após a pessoa ser infectada, sendo eles febre baixa, dor nos músculos e articulações, além de vermelhidão nos olhos e manchas vermelhas na pele. A forma de transmissão é através da picada do mosquito, no entanto existem casos de pessoas que contraíram a doença pelo contato sexual sem o uso de preservativo. Outras formas como pelo leite materno e a saliva também estão sendo avaliadas.

Ainda se sabe pouco sobre o Zika, mas a forma de tratar a doença é semelhante ao da dengue, porém o médico pode indicar o uso de analgésicos, anti-inflamatórios e antialérgicos entre outros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Com novos testes positivos, casos de Covid-19 continuam crescendo em todo o MS
TRÁFICO
Motorista de guincho suspeita de contratante, aciona polícia e droga é encontrada dentro de carro em MS
SERVIDOR
Sonho que virou realidade, piloto da PM tem orgulho em servir a sociedade
CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo localiza e autua um pescador e autuará outro que divulgaram vídeo e fotos nas redes sociais praticando pesca predatória