Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
Saúde

Servidores da Saúde participam de capacitação sobre redução de danos

Prefeitura de Ponta Porã juntamente com Ministério da Saúde oferecem capacitação para integrantes da rede de saúde

15 junho 2016 - 14h58Por Assessoria
Um grupo de servidores da saúde de Ponta Porã está sendo capacitados para atuar com o trabalho de redução de danos, projeto que é desenvolvido em parceria com o Ministério da Saúde, tendo como diretriz de trabalho a política de saúde pública.

A aplicação desta estratégia nos cuidados integrais voltados para o uso abusivo de álcool e outras drogas, tem se tornado mecanismo fundamental e imprescindível da rede SUS, para aplicar o acesso e a adesão ao tratamento.

De acordo com o coordenador do Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) e do Consultório de Rua, Anibal Nara, e o coordenador da 2ª Escola de Redução de Danos de Ponta Porã, Nilmar de Oliveira Alves, o trabalho é desenvolvido na fronteira com apoio do prefeito Ludimar Novais, através da Secretaria Municipal de Saúde. Eles ressaltam o tratamento que é dado pela Prefeitura Municipal aos usuários de drogas e álcool, no sentido de livrá-los do vicio.

Sobre o trabalho do Consultório de Rua, mantido pelo município e que atende todas as noites na linha internacional, Nara explica que é uma ação que acabou com paradigma de que usuários devem sofrer maus tratos.

"Acabamos com isso, todos atendemos com a maior atenção, prestamos na rede básica e no nosso Hospital Regional um atendimento humanizado. Pela qualidade dos serviços que prestamos, hoje somos referência na redução de danos para o Brasil. Sempre importante lembrar que o Consultório de Rua de Ponta Porã é o primeiro a ser implantado em Mato Grosso do Sul", disse.

Anibal Nara destaca que hoje a equipe disponibilizada pelo município não fica esperando o usuário buscar tratamento. "Nós é que vamos atrás para conversar, visitamos a família e se o usuário tem vontade de se livrar do vício, conseguimos proporcionar as condições para que isso aconteça. Alguns são resistentes e se não quer, não podemos obrigá-lo a se tratar", ressalta.

Segundo ele, o Consultório de Rua faz parte da rede básica de saúde mantida pela Prefeiutra de Ponta Porã. O atendimento ocorre todas as noites, de segunda a sexta-feira, na Linha Internacional, no horário das 18h às 22h. No período da tarde, das 14h às 17h são feitas visitas domiciliares.

A equipe é composta por médico, psicólogo, assistente social, enfermeiro, técnico de saúde bucal, técnico de redutor de danos, educador social, técnico de enfermagem e motorista. "Cabe salientar, ainda, que aos sábados, domingos e feriados, atendemos os casos de emergência", diz Anibal Nara.

O QUE É REDUÇÃO DE DANOS?

A redução de danos caracteriza-se como uma abordagem ao fenômeno das drogas que visa minimizar danos sociais e à saúde associados ao uso de substâncias psicoativas. O início dessas intervenções foi marcado por ações no campo da saúde, que hoje tem se ampliado da esfera do direito à saúde para a do direito à cidadania e dos direitos humanos.

As práticas de redução de danos buscam a socialização política de usuários de drogas de maneira crítica, no sentido de tornarem-se protagonistas, de promoverem o auto-cuidado com a saúde e a busca por direitos, pela discussão de políticas governamentais e políticas de estado, numa perspectiva que passa pelo individual e também pelo coletivo.

As estratégias de redução de danos são voltadas para qualquer cidadão, desde aquele que ainda não experimentou drogas, até aquele com uso problemático. No entanto, em geral, as abordagens têm como prioridade, populações em contextos de vulnerabilidade.

A vulnerabilidade de uma pessoa não fica restrita a um determinado comportamento ou conduta, mas está relacionada ao ambiente em que se dá, e também ao contexto sociocultural. O aspecto social da vulnerabilidade se refere a possibilidade de acesso às informações e a capacidade de elaborá-las e incorporá-las nas práticas cotidianas, o que implica na oportunidade de acesso às informações, a recursos materiais e às instituições e serviços, assim como estar livre de estigmas e preconceitos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Sábado com pancadas de chuva e máxima de 32°C para Mato Grosso do Sul
ECONOMIA
Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões
EDUCAÇÃO
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior
ECONOMIA
Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo