Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020

Projeto de apoio a produção musical fechou o ano com excelentes shows

Projeto de apoio a produção musical fechou o ano com excelentes shows

16 dezembro 2011 - 17h30
Divulgação (TP)

O Projeto Som da Fronteira idealizado pela FUNCESPP - Fundação de Cultura e Esporte de Ponta Porã e contemplado pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, através do FIC- Fundo de Investimentos Culturais, fechou o ano reunindo um excelente público na região central de Ponta Porã.


O público que compareceu na rua Guia Lopes em frente a Prefeitura de Ponta Porã, aproveitou o domingo de muito calor para prestigiar três shows musicais gratuitos de boa qualidade e muita animação.

O evento que busca apoiar e divulgar os artistas locais e a produção musical da fronteira, teve inicio com a apresentação do Grupo Mexa-se formado por alunos da Oficina de Dança de Rua, desenvolvido pela Fundação de Cultura e Esporte de Ponta Porã.

Em seguida o grupo de samba e pagode Roda Samba, abriu o palco principal com muito molejo e descontração, repetindo a boa performance feita na etapa do Som da Fronteira realizado no bairro São João.

“O Roda Samba esta super feliz em participar do Som da Fronteira, um evento que possibilita divulgar o nosso trabalho e valoriza os nossos artistas.Espero que no próximo ano possamos participar novamente” disse o percussionista Joziel.

A banda de Pop Rock Retorno Comum foi a segunda a subir no palco principal, e mostrar ao público toda versatilidade e atitude do segmento alternativo, fazendo o show que credenciou a banda de Ponta Porã a participar de uma das etapas do Som da Concha em Campo Grande em 2012.

“Fiquei impressionado com a participação do público, que passou energia positiva para toda banda.O Som da Fronteira foi sem dúvida um dos grandes projetos culturais deste ano, oferecendo estrutura e condições para divulgar a produção musical da fronteira” declarou o vocalista Marlon Monteiro.

O show principal ficou por conta da renomada banda Muchileiros, que atualmente reside em Campo Grande, formada pelos músicos Carlos Sória (violão, Voz e instrumentos de sopro), Carlos Bagre (guitarra e voz), ambos iniciaram sua trajetória musical na fronteira, Edinho (contra-baixo) e Flávio Guerreiro (bateria).

Com um vasto currículo em sua bagagem Muchileiros fez todo mundo dançar e cantar clássicos do rock nacional e internacional, bem como de autoria da própria banda, demonstrando uma intensa integração com o público da fronteira que sempre acompanha os shows da banda em todo Mato Grosso do Sul.

“Muchileiros é a prova de que se pode conquistar espaço no cenário musical e um público fiel, mesmo fora da grande mídia, através do talento e apoio oferecido por projetos como o Som da Fronteira” disse Eder Rubens, diretor de cultura da FUNCESPP.


O vocalista Carlos Sória, agradeceu a todos do projeto Som da Fronteira pela oportunidade e ao público da fronteira, que sempre comparece aos shows dos Muchileiros.

“Há mais de uma década deixamos a fronteira, para viver de música em Campo Grande.Projetos como Som da Fronteira, são importantes para que os músicos apresentem o seu trabalho e tenham apoio para continuar” frisou Sória.

O Diretor-Presidente da FUNCESPP, Adir Teixeira, destacou o apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e da Prefeitura de Ponta Porã, que possibilitou o sucesso do evento em suas 07 etapas.

“O Som da Fronteira foi possível graças ao apoio do Governo de Mato Grosso do Sul, através de sua Fundação de Cultura que entendeu a proposta e acreditou no projeto como forma de colaborar com os nossos artistas locais” enfatizou Adir.

O Gerente do FIC-Fundo de Investimentos Culturais, Edilson Aspet, que acompanhou as etapas do Som da Fronteira em Ponta Porã, elogiou a iniciativa da equipe da FUNCESPP.

“Através do Som da Fronteira, tivemos a oportunidade de conhecer vários músicos e bandas, que produzem a arte musical tanto em Ponta Porã quanto em Pedro Juan Caballero” salientou Aspet, ressaltando que “ficamos satisfeitos com a qualidade de vários músicos, que dentro da possibilidade terão nosso apoio”.

Durante as 07 edições o público da fronteira conferiu no palco principal 18 atrações musicais gratuitas: Surfistas de Trem, Sociedade dos Sonhos, Michel Lendel, B-30, Retorno Comum, Billy Joe, Zé da Viola, The Jackson, Rodrigo Correa, Conexão, Toco Madera, Paulinho e Sadi, Leandro Henrique e Gabriel, Santa Máfia, Tati e Buenos, Roda Samba, X-Drive e Muchileiros.


Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Com ambiente 3D, Secretaria de Estado de Saúde realiza 4° Meeting Nacional de Farmácia Clínica
LOTERIA
Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio principal acumula em R$ 7 milhões
PANDEMIA
Covid-19: aumento no número de casos coloca 31 municípios em grau de risco no Prosseguir
ELEIÇÕES 2020
Eleitores de 57 cidades voltam às urnas neste domingo no segundo turno