19/04/2017 22h14

TJ-AM analisa possibilidade de julgar 'João Branco' por videoconferência

 
 

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) analisa a possibilidade de que o julgamento do réu João Pinto Carioca, o "João Branco", seja feito por videoconferência. João é apontado pela polícia como um dos líderes de uma facção criminosa e cumpre pena por outro processo no Presídio Federal de Catanduvas, interior do Paraná. O julgamento está marcado para o dia 5 de maio.

A 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus recebeu na terça-feira (18) o pedido da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária. Entre os argumentos da secretaria, está o de que a chegada do réu a Manaus para participar do julgamento, que acontecerá no Fórum Ministro Henoch Reis, poderia acirrar disputas entre criminosos.

O Juízo da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus abriu vista às partes (Ministério Público e defesa) para manifestação sobre o pedido. Somente após o prazo para essas considerações - até o fim da próxima semana -, é que o magistrado decidirá sobre a solicitação da secretaria.

Entenda o caso João Branco foi preso pela Polícia Federal no início de 2016, em Roraima. Em março de 2014, policiais encontraram um túnel no Compaj. O local pode ter sido usado para a fuga do "João Branco", que cumpria pena no regime semiaberto da unidade prisional. Após a fuga, imagens divulgadas pela Rede Amazônica mostraram que o detento tinha regalias dentro da cadeia. Considerado de alta periculosidade, "João Branco" é suspeito ainda de comandar a morte do delegado Oscar Cardoso. O crime teria sido motivado por vingança.

G1

Anuncie | Contato | Expediente | Política de Privacidade

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído. Copyright 2011 © Conesul News - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Lobo Tecnologia&Internet