Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
BBB16

Mais votado em todas regiões, Tamiel é eliminado do "BBB16"

02 março 2016 - 15h23Por Fonte: douradosnews
O professor de Ecologia Tamiel somou seis pontos e foi eliminado no quinto paredão do "BBB16", realizado nesta terça-feira, dia 1º de março. Ana Paula e Munik permanecem na casa e na disputa pelo R$ 1,5 milhão.

Tamiel foi o participante mais votada em todas regiões do país e é o sexto participante a deixar o reality. A disputa desta noite foi a segunda a ser contabilizada a nível regional e a primeira formada por três brothers.

O brother recebeu 61% dos votos na região Norte, 60% no Nordeste, 60% no Centro-Oeste, 58% no Sudeste e 51% no Sul. Os votos enviados por telefone e SMS somaram 58% dos votos e acrescentaram mais um ponto para o professor de Ecologia. Ao todo, foram computados 97.744.688 votos.

Ana Paula foi indicada para seu quarto paredão por Tamiel, já que ele atendeu ao Big Fone na última semana e garantiu a vantagem de indicar um dos brothers. A mineira já havia enfrentado a berlinda outras três vezes sendo que, em uma delas, o paredão era falso.

Munik, foi para seu primeiro paredão indicada pelos líderes da semana, Renan e Tamiel, que alegaram "critérios matemáticos".

Já Tamiel, foi o participante mais citado no confessionário, recebendo três votos e completando o trio de emparedados.

Paredão triplo

Na última quinta-feira, dia 25 de fevereiro, o apresentador Pedro Bial anunciou que o sexto paredão do "BBB16" seria triplo. Esta foi a primeira vez que a disputa foi formada por três brothers, desde o início do reality. Além disso, Bial avisou que o Big Fone voltaria a tocar no reality. Dessa vez, quem atendesse à chamada, teria de indicar alguém direto para a berlinda durante a votação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
MEC discute novas formas de avaliar ensino superior
PIX
Procon pede explicações a Mercado Pago e NuBank sobre cadastros
Clientes dizem que foram cadastrados sem autorização
GERAL
Huawei avança em energia solar no Brasil e mira em baterias
INTERNACIONAL
EUA pedem que Brasil "mantenha olhar crítico" sobre a China