Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
ELEIÇÕES DE 2020

WhatsApp se une ao TSE no combate às fake news nas eleições de 2020

19 outubro 2019 - 18h00Por TECHTUDO

WhatsApp, Google, Facebook e Twitter apoiam a luta contra as fake news nas Eleições Municipais de 2020. As empresas de tecnologia participarão do Programa de Enfrentamento à Desinformação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A Presidência do Tribunal desenvolveu o projeto com o objetivo de combater a desinformação e todo o seu desdobramento negativo no processo eleitoral brasileiro, principalmente nas Eleições Municipais de 2020.

Recentemente, um executivo do mensageiro citou, em palestra, o envio ilegal de mensagens em massa nas Eleições de 2018. Foi a primeira vez que o app admitiu ter sido usado para a prática. A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e a Associação Brasileira de Internet (Abranet) também fazem parte da lista de entidades que apoiam o projeto do TSE.

WhatsApp admite envio ilegal de mensagens em massa nas Eleições 2018.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Na próxima terça-feira (22), às 18h15, ocorrerá a assinatura do termo de adesão no Gabinete da Presidência do Tribunal, em Brasília. A iniciativa atualmente tem a parceria de 36 instituições, como partidos políticos e entidades públicas e privadas.

Com a entrada das plataformas digitais, o total passa a ser de 40. Elas contribuirão no desenvolvimento e aplicação de procedimentos em conjunto para reduzir os efeitos negativos da disseminação de informações falsas sobre a Justiça Eleitoral e as eleições, como o sistema eletrônico de votação.

Entenda o programa de combate às fake news

A Presidência do TSE criou o programa no dia 30 de agosto de 2019 com o objetivo de combater a desinformação e seus impactos negativos no processo eleitoral brasileiro, inclusive nas Eleições Municipais de 2020.

Até o momento, o projeto tem o apoio de 36 instituições — como segmentos da imprensa, das telecomunicações, da tecnologia da informação, de provedores de Internet, de agências de checagem e de partidos políticos, entre outros. Com a participação do WhatsApp, Google, Facebook e Twitter, o programa contará com 40 entidades.

O Programa de Enfrentamento à Desinformação do TSE aborda diversos assuntos. São eles: "Alfabetização Midiática e Informacional", para ensinar as pessoas a identificar e checar fake news; "Contenção à Desinformação", com medidas voltadas para as instituições desmotivarem a propagação de conteúdos falsos; e "Identificação e Checagem de Desinformação", com o objetivo de aperfeiçoar métodos para identificar práticas de divulgação de informações falsas.

Para Ricardo Fioreze, juiz auxiliar da Presidência do TSE e coordenador do grupo gestor do programa, o envolvimento das empresas no projeto ajuda na luta "contra um fenômeno que vem sendo potencializado pelo uso da Internet, já que os aplicativos mais utilizados para o tráfego de informações também são usados para disseminar a desinformação".

Lista das instituições que já fazem parte do projeto

  • Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert)
  • Associação Brasileira de Imprensa (ABI)
  • Associação Brasileira de Internet (Abranet)
  • Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel)
  • Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint)
  • Associação Nacional dos Jornais (ANJ)
  • Agência Aos Fatos
  • Associação Acredito
  • Associação Brasileira das Agências de Comunicação (Abracom)
  • Associação InternetLab de Pesquisa em Direito e Tecnologia
  • Boatos.org
  • Conselho Gestor da Internet (CGI.br)
  • Instituto Palavra Aberta
  • Instituto Update
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública
  • Ministério Público Federal
  • Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil
  • Partido Avante
  • Partido Comunista do Brasil (PCdoB)
  • Partido Democracia Cristã (DC)
  • Partido Democratas (DEM)
  • Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB)
  • Partido Solidariedade
  • Partido Progressistas (PP)
  • Partido Republicanos
  • Partido Trabalhista Brasileiro (PTB)
  • Politize!
  • Safernet Brasil
  • Sociedade Brasileira de Computação (SBC)
  • Secretaria Executiva do Comitê Nacional do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral
  • Agência Lupa
  • Partido Social Cristão (PSC)
  • Partido Podemos (Pode)
  • Partido Democrático Trabalhista (PDT)
  • Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República
  • Instituto Não Aceito Corrupção

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Receita Federal paga na segunda-feira restituições do 4º lote do IR
GERAL
Política Nacional de Inovação vai a consulta pública
MEIO AMBIENTE
Beleza orgânica: Produtos naturais, veganos e éticos também são produzidos em MS
POLÍCIA
Após espancar desafeto a pauladas, idoso de 77 anos é preso dormindo