Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020
PANDEMIA

Hospital Regional começa a utilizar contêiner para armazenar corpos de vítimas da Covid-19 em MS

Referência no atendimento ao coronavírus no estado, HR explica que necessidade de utilizar contêiner se deu pelo alto número de mortes pela doença no hospital no último final de semana.

13 julho 2020 - 17h00Por G1MS

Referência no atendimento a pacientes com Covid-19 em Mato Grosso do Sul, o Hospital Regional (HR) de Campo Grande, precisou utilizar pela primeira vez neste domingo (12), um contêiner para armazenar corpos de vítimas do coronavírus que faleceram no hospital.

De acordo com a assessoria do HR, a câmara fria mortuária do hospital, com capacidade para 8 corpos, é utilizada para o armazenamento até que as funerárias consigam fazer a retirada das vítimas. Já o contêiner foi adquirido pelo Hospital ainda no início da pandemia, para servir como um armazenamento extra para corpos de vítimas do novo coronavírus.

Até o último fim de semana, a câmara mortuária estava comportando a capacidade de corpos, com as funerárias retirando as vítimas de Covid-19 em até duas horas. Porém, com a alta de mortes neste sábado e domingo, o contêiner precisou ser acionado pela primeira vez desde o início da pandemia. De acordo com a assessoria do hospital, 4 corpos foram removidos até o local e todos já foram retirados por equipes de funerárias até a manhã desta segunda-feira (13).

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), quatro pessoas morreram com o novo coronavírus na capital de Mato Grosso do Sul no último fim de semana. Desde o início da pandemia, Campo Grande já registrou 4.640 casos e 37 óbitos pela doença.

Hospital Regional em Campo Grande é a referência em MS para o atendimento a pacientes com o coronavírus  Foto: Edemir Rodrigues/Subsecom

Hospital Regional em Campo Grande é a referência em MS para o atendimento a pacientes com o coronavírus — Foto: Edemir Rodrigues/Subsecom

Deixe seu Comentário

Leia Também

PEDRO GOMES
Polícia Militar Ambiental de Coxim autua empresa paulista em R$ 320 mil por desmatamento ilegal de vegetação em área protegida em sua fazenda
NOTÍCIAS
Julgamentos do 2º grau do Judiciário de MS crescem 7% em julho
MS
PRF apreende 33,6 Kg de maconha em Água Clara
100 DIAS
Bombeiros intensificam combate a dois grandes incêndios no Pantanal de Corumbá