Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
MS

Julho abre repetindo baixo isolamento do mês anterior, e consequências podem se agravar

02 julho 2020 - 14h30Por Portal do MS

A taxa de isolamento social para o primeiro dia do mês de julho, iniciado nesta quarta-feira (01), foi de 37,2% em Mato Grosso do Sul. Além de estar abaixo do mínimo pedido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) de 60%, o índice está no mesmo patamar mapeado nos dias úteis do mês anterior, que como consequência da baixa adesão, registrou números seis vezes maiores de casos confirmados, internados e óbitos em decorrência do novo coronavírus.  

Mesmo com todos os indicadores apontando para o pico da doença e sobrecarga no sistema de saúde ainda este mês, está difícil repetir o isolamento feito no início da pandemia que conseguiu atingir mais da metade da população. O contágio desenfreado que está ocorrendo no Estado, só poderá ser contido com o apoio da população nas medidas restritivas recomendadas.

“Se conseguirmos melhorar os índices de isolamento social, nós vamos conseguir achatar a curva de crescimento da Covid e evitar o colapso da saúde pública, principalmente no tocante a existência de leitos clínicos e de UTI para atender a população”, alertou o secretário de saúde, Geraldo Resende.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) lembra que os países que adotaram medidas, como o isolamento, distanciamento social, uso de máscara e o rastreamento de contatos, conseguiram suprimir a transmissão do vírus e salvaram vidas.

No mapeamento desta quarta-feira, Campo Grande ficou em penúltimo lugar entre as capitais brasileiras com índice de 36,4%. As regiões mais movimentadas neste dia foram: Vila Nasser (16,7%), Moreninha (21,9%), Núcleo Industrial (22,6%), Nova Campo Grande (23,3%), e Jardim das Cerejeiras (24,1%).

Nos municípios mais afetados pela doença as taxas mapeadas foram, Dourados (40,2%), Rio Brilhante (42,2%), Corumbá (39,5%), Três Lagoas (38,9%), Guia Lopes da Laguna (42,6%), Fatima do Sul (41,6%), Chapadão do Sul (39%), São Gabriel do Oeste (39,4%), Ponta Porã (40,3%) e Paranaíba (41,8%). A lista completa de cidades pode ser conferida aqui. 

Nesta quinta-feira (2.7) o boletim oficial da SES registrou mais 386 novos testes positivos e seis óbitos nas últimas 24 horas, totalizando 9.062 casos e 91 vidas perdidas. Durante a apresentação o secretário de saúde, destacou que o Governo do Estado irá fazer tudo que estiver ao alcance para enfrentar a pandemia.   

“A responsabilidade de tomar decisões tanto em relação ao endurecimento das regras, como também a flexibilização conforme os parâmetros que elaboramos em conjunto com a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) é para os senhores secretários de saúde e prefeitos dos 79 municípios. Nossa responsabilidade nós estamos fazendo desde o primeiro dia, desde janeiro, e queremos dizer a todo MS o que couber ao estado e a SES nós estamos fazendo”, pontuou Resende. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

FINANÇAS
Governo deposita salários do funcionalismo nesta segunda-feira (3)
REGIÃO
Paulista é autuado em R$ 116 mil por desmatamento ilegal, inclusive, em área protegida para plantio de pastagem
CASSILÂNDIA
Polícia Militar apreende equipamento sonoro após perturbação do sossego
ECONOMIA
Caixa credita hoje saque emergencial do FGTS para nascidos em junho