Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
SAÚDE

Pela 1ª vez em MS, médicos fazem cirurgia para trocar dedos de criança

15 janeiro 2020 - 08h15Por G1MS

Equipe médica da Santa Casa, em Campo Grande, realizou pela primeira vez cirurgia que transforma o dedo indicador em polegar. O procedimento foi feito no último sábado (11) em uma criança de 4 anos, que nasceu com deformidade na mão direita.

"Nós tivemos uma equipe de cirurgiões para fazer este procedimento, são casos de transplante por problema congênito ou traumático, por exemplo. No caso deste paciente, o polegar não tinha função nenhuma, era rudimentar, então, nós pegamos o dedo indicador e o colocamos para a função do polegar com toda a estrutura, incluindo veia, tendões, nervo, ossos e assim ele ganha a função da pinça, que é a de escrever e segurar objetos", afirmou ao G1 o ortopedista Felipe Roth.

Segundo o médico, a criança poderá começar a realizar atividades normais, em um prazo de, no máximo, 12 semanas. "O menino fará atividades normais, já que o polegar tem de 40% a 70% da função das mãos. Antes, ele não conseguia escrever direito. Esta é uma cirurgia diferente, difícil de ser feita, mas, graças a Deus deu tudo certo. Agora ele vai passar um período com órtese e depois terá sessões com terapeuta ocupacional da mão", comentou.

 

Um dia antes do procedimento, o médico atendeu a criança no consultório particular e pediu a ele pra escrever em um papel. "As imagens mostram a dificuldade que ele tinha. Agora, vai poder ter uma vida normal, ficará quase imperceptível o procedimento realizado nele", avaliou.

 

A alta médica ocorreu nessa segunda-feira (13). Antes da cirurgia de nome “policização do indicador”, que se estendeu por 3 horas, a mãe dele, a cozinheira Celina Domingues de Souza, de 56 anos, conta que ficou "muito nervosa".

 

"A gente ainda não tem um resultado visual porque ele está com a mão enfaixada, só que o médico me mostrou um vídeo e deu tudo certo. Eu estava com ele até a hora da anestesia e depois no período pós-cirúrgico", disse.

 

Conforme Souza, o filho nasceu com 5 dedos, porém, por conta de um problema congênito, um deles não tinha mobilidade. "Temos ainda mais uns 30 dias e o próximo curativo será na sexta-feira (17). Daqui a algum tempo ele estará com a mão funcionando, será tudo normal", comemorou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Em 10 dias Anvisa deve receber pedido de registro de soros de cavalos
CIDADANIA
Rede de atendimento à mulher em situação de violência terá recursos do MS Fronteiras para fortalecer ações
PARANAÍBA
Polícia Militar prende homem por furto e mulher por tráfico de drogas
MEIO AMBIENTE
Após acidente com naja, criadores já entregaram voluntariamente 7 serpentes ao CRAS