Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
ESPORTES

Brasil tem chances de novas medalhas no Mundial de Natação Paralímpica

País conquistou vaga em 12 finais que acontecem hoje à tarde

12 setembro 2019 - 11h45Por Agência Brasil

Nesta manhã de quinta-feira, quarto dia do Mundial em Londres, na Inglaterra, os velocistas Wendel Belarmino e Daniel Dias se classificaram para lutar por medalhas nas finais que começam a partir das 14h. Ambos foram ouro no primeiro dia do Mundial, na segunda-feira (9): o brasiliense Wendell Belarmino, de 21 anos, nos 50m livre classe S11 (deficiência visual), e o paulista Daniel Dias , nos 50m livre classe S5 (displasia óssea). Logo mais, os dois lutam por mais medalhas: Belarmino na final dos 400m meddley classe SM11, e Daniel Dias na final dos 50m borboleta classe S5.

Outros brasileiros também estão garantidos nas finais de hoje. Confira todos os horários das provas abaixo:

14h07 - 100m peito (SB12) – Maria Carolina Santiago

14h12 - 100m costas (S7) - Ítalo Pereira

14h21 - 100m livre (S10) – Phelipe Rodrigues

14h30 – 100 m peito (SB13) – Guilherme Silva

14h53 – 50m borboleta (S5) – Daniel Dias

14h57 – 50m costas (S5) – Joana Neves

15h16 – 50m costa (S3) – Edênia Garcia e Maiara Barreto

15h43 – 200m livre (S2) -Bruno Becker

16h07 – 200m meddleu (SM11) – Wendell Belarmino

16h30 – 400m livre (S8) – Caio Oliveira

17h01 – 200m meddley (SM5) Esthefany Rodrigues

17h21 – revezamento misto 4x100m livre (s14)

 

Terceiro ouro do Brasil

Um centésimo: essa foi a diferença que garantiu à brasileira Maria Carol Santiago a conquista do ouro nos 50m livre S12 (deficiência visual), nesta quarta-feira, terceiro dia do Mundial. Foi uma prova emocionante: depois de largar atrás da russa Anna Krivshina , a brasileira se recuperou e completou a prova em 27s41, um centésimo a menos que Krivshina, que ficou com a prata, com a marca de 27s42. Foi a segunda medalha de Maria Carol, que assegurou a prata, nos 100m peito.

A brasileira Débora Carneiro fez uma prova empolgante nos 100m peito classe B14 (deficiência visual). Em princípio, a medalha de bronze ficara com a russa Valeriia Shabalina, mas o resultado foi revisto, já que ambas haviam concluído a prova com o mesmo tempo: 1min17s52. A brasileira também foi contemplada com o bronze.

Nas outras finais, os brasileiros ficaram fora do pódio: nos 100m borboleta S8, Gabriel Cristiano ficou em sétimo lugar (1min06s17), em prova vencida pelo grego Dimosthenis Michalenzakis (1min01s94); nos 200m meddley SM6 o vencedor foi o russo Andrei Granichka (2min41s31) e Talisson Glock chegou em quinto (2min5101); na prova dos 150 meddley (SM4) Susana Schnarndorf obteve a sétima posição (3min26s54) e o ouro ficou com a norte-americana Leanne Smith (2min56s49); nos 100m livre o vencedor foi o nadador Ihar Boki, de Belaruse e o brasileiro Carlos Farreberg chegou em quinto lugar: e a China (2min32s59) conquistou o ouro, com direito a novo recorde mundial, no revezamento 4x50m livre, prova em que a equipe brasileira (Daniel Dias, Roberto Rodriguez, Esthefany Rodrigues e Joana Neves) obteve a quinta colocação (2min46s41).

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
MPT exige regularização dos serviços de segurança e medicina do Trabalho
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
Homem é preso após ameaçar mulher de morte
PESQUISA
Quase metade dos turistas que vem a MS estão dispostos a gastar mais de R$ 1 mil
JUSTIÇA
TJ nega aplicação do princípio da insignificância em furto