Menu
Busca terça, 24 de novembro de 2020

Com gol de Marta, Brasil supera susto e faz 5 na Itália em estreia

08 dezembro 2011 - 23h57Por Terra
Não foi tão fácil, mas a Seleção Brasileira estreou com vitória elástica a sua participação no Torneio Cidade de São Paulo de futebol feminino. A equipe teve dificuldades no primeiro tempo, mas deslanchou no segundo e goleou a Itália de virada, por 5 a 1. O pequeno público de 2.866 pessoas fez a festa no Pacaembu, em São Paulo.

O primeiro tempo começou animado. A Seleção Brasileira tentou partir para cima da Itália, mas sofreu um susto aos 17min, com o gol de Tona, de cabeça.

O troco veio rápido, menos de 1min depois, e na mesma moeda: Érika, também em jogada aérea, empatou a partida. Depois disso, porém, o jogo esfriou. A tática do Brasil, escalado com duas alas muito isoladas nas pontas, não deu resultado. O jogo ficou truncado, com muitas faltas, jogadoras lesionadas e passes errados.

A partida só melhorou no segundo tempo. Com duas substituições, novo esquema tático (4-4-2), o Brasil passou a levar mais perigo, principalmente em cobranças de faltas. A Itália abusou da agressividade até que Conti foi expulsa.

Com uma jogadora a mais, a equipe de Jorge Barcellos, que reestreou no cargo nesta quinta, virou o placar e aumentou a vantagem, com gols de Ester e Cristiane. A goleada foi decretada com um belo gol de Marta e depois com outro da zagueira Aline Pellegrino. O Torneio Cidade de São Paulo tem quatro equipes e, como no outro jogo a Dinamarca aplicou 4 a 0 sobre o Chile, o Brasil divide a liderança no quadrangular. A próxima partida da Seleção vai acontecer no domingo, às 17h (de Brasília), contra as chilenas.

O jogo
Escalada no 3-5-2, a Seleção Brasileira começou o jogo com mais posse de bola, mas só foi levar perigo ao gol em um cobrança de bola parada. Aos 4min, após cobrança de escanteio, Aline Pellegrino subiu mais alto que as defensoras, mas cabeceou nas mãos da goleira Picarelli.

A resposta italiana aconteceu aos 9min. Em uma tabela rápida na entrada da área, Gabbiadini ficou de frente para o gol, mas foi interceptada a tempo. O Brasil contou com jogadas de Cristiane para melhorar no jogo, mas a centroavante da Seleção perdeu chance em uma jogada aérea e o time esfriou na partida. Tanto que aos 14min, a goleira Andreia errou um passe e teve que fazer difícil defesa na sequência para se redimir.

Aos 17min, a Itália conseguiu pressionar o Brasil em seu campo de defesa e a tática deu resultado: após cruzamento da ponta esquerda, Tona cabeceou para o gol. Apesar do susto, o pequeno público do Pacaembu apoiou e não demorou nem 1min para que o Brasil reagisse: mais uma vez em jogada aérea, Érika levou a melhor e cabeceou para empatar o jogo.

Mesmo com o empate, o Brasil continuou a dar espaços em sua defesa, principalmente pelo lado direito, setor forte do ataque italiano. Quando tentava atacar, a equipe nacional normalmente era parada com faltas, que resultavam em cruzamentos perigosos para a área. Com a bola rolando, uma jogada perigosa só foi acontecer aos 34min, quando Cristiane disparou pela ponta esquerda, cruzou para Marta, mas a bola foi afastada por D'Adda antes de chegar na camisa 10 da Seleção.

Andreia voltou a se destacar aos 41min, quando Camporese acertou um forte chute de fora da área e a goleira se esticou para mandar a bola para fora. No cruzamento do escanteio, logo depois, Panico desviou a bola, que passou na frente do gol, a arqueira do Brasil não saiu e por pouco a Itália não fez seu segundo gol ainda no primeiro tempo.

O Brasil voltou para a segunda etapa com duas substituições, mas uma coisa não mudou: a força da Seleção nas bolas paradas. Com apenas 2min, Rosana, que entrou no lugar de Francielle, cobrou falta direta de longe e por pouco a bola não surpreendeu Picarelli, que espalmou a bola para fora. Aos 9min, outra cobrança de falta gerou um lance de perigo. Formiga mandou para gol, a goleira italiana deu rebote e Érika ficou com o rebote, mas chutou no travessão.

Logo depois deste lance, um momento decisivo aconteceu: Conti aplicou um carrinho perigoso em Formiga e foi recebeu o cartão vermelho. Não demorou nem 3min para que o Brasil fizesse valer sua vantagem numérica: Marta fez boa jogada pela esquerda, cruzou para a área, Cristiane errou um belo voleio e a bola sobrou para Ester, sozinha, do outro lado. Ela chutou cruzado e colocou a Seleção na frente no placar.

Aos 22min, Cristiane aumentou a vantagem. Como aconteceu durante toda a partida, a Itália não conseguiu marcar a jogada áerea do Brasil e, após escanteio cobrado por Marta, a centroavante escorou para as redes.

Depois disso, a Seleção passou a trocar passes com tranquilidade e ainda ouviu a torcida gritar "olé" nas arquibancadas. Thaisinha ainda desperdiçou uma chance clara de gol, e as jogadoras passaram a fazer lances de efeito para animar a torcida

Um novo gol só foi sair graças à genialidade de Marta. Aos 43min do segundo tempo, ela driblou a goleira e decretou a goleada. Nos acréscimos ainda houve tempo para o tento anotado por Aline Pellegrino, de cabeça: 5 a 1.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID
Relator no STF conclui voto a favor de que governo apresente em 30 dias plano de vacinação
LUTO NA TV
Morre aos 69 anos o jornalista Fernando Vanucci
JUSTIÇA
Concessionária de rodovia tem direito a ser ressarcida de estragos causados por motorista
ECONOMIA
Especialistas alertam sobre saques em cartões de crédito consignados