Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020

Dirigente do Sete nega proposta a Adriano: "Nunca faria essa loucura"

Dirigente do Sete nega proposta a Adriano: "Nunca faria essa loucura"

19 janeiro 2016 - 10h15Por Globo Esporte
Nas últimas semanas, vários clubes brasileiros foram especulados como prováveis destinos de Adriano Imperador, como União Rondonópolis, Cruzeiro-RS, Náutico e Tupi-MG. O atacante anunciou nesse fim de semana que está voltando aos gramados, mas enquanto ainda não se sabe o destino do ídolo do Flamengo, tem clube dispensando o reforço. É o caso do Sete de Dourados, que disputa a Série A do Campeonato Sul-Mato-Grossense.

Em nota à imprensa divulgada nesta segunda-feira, o gestor do clube, Tony Montalvão, afirmou que alguns boatos circularam em Dourados nos últimos dias dando conta de uma possível negociação com Adriano. O dirigente negou que tenha havido contato com pessoas ligadas ao jogador e descartou a transação.

- Nunca faria essa loucura de gastar com um jogador desse porte neste momento - declarou Tony Montalvão, por meio de nota.

Para Tony, a contratação de Adriano seria um sonho para qualquer time, principalmente pelo marketing que o jogador poderia gerar em torno do clube. Entretanto, Tony disse preferir investir na estrutura atual para os atletas que pertencem ao Sete.

- O trabalho segue a todo vapor, mas sempre com pés no chão e sem fazer loucuras. Confiamos na comissão técnica e em nossos jogadores para realizar o nosso verdadeiro sonho: o de colocar o time em uma competição nacional o quanto antes e fazer bonito no estadual - declarou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Polícia Militar Ambiental de Costa Rica autua em R$ 10 mil e interdita lava jato e borracharia por poluição ambiental
JUSTIÇA
Universidade que descumpriu parcelamento privado deve indenizar estudante
ECONOMIA
Tesouro descarta preocupação com encurtamento da dívida pública
REGIÃO
Pescador profissional e autônomo são autuados em R$ 10 mil por abater dourado e pescar com redes e tarrafa e apreende 50 kg de pescado e petrechos ilegais