Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020

Mais eficiente, Messi iguala Ronaldo e Zidane e fica com o tri do melhor do mundo

Mais eficiente, Messi iguala Ronaldo e Zidane e fica com o tri do melhor do mundo

09 janeiro 2012 - 16h04
Uol

Lionel Messi foi coroado pela terceira vez como melhor jogador do mundo da Fifa. Nesta segunda-feira, em Zurique, o camisa 10 do Barcelona superou o companheiro de time Xavi e o rival Cristiano Ronaldo para se igualar a lendas recentes do futebol mundial. Zinedine Zidane e Ronaldo eram os únicos até então a levar três troféus da entidade que comanda o futebol mundial para casa.

Das mãos do Fenômeno, o argentino recebeu a Bola de Ouro e já tem um bom argumento para se considerar mais eficiente que o brasileiro e Zidane: conseguiu ser premiado de forma consecutiva (2009, 2010 e 2011).

O prêmio Bola de Ouro, concedido pela Fifa em parceria com a revista France Football, confirma a hegemonia de Messi no futebol mundial. Estrela de um Barcelona quase perfeito em 2011 – o time catalão ganhou Campeonato Espanhol, Liga dos Campeões e Mundial de Clubes e só perdeu a Copa do Rei –, o argentino frustra mais uma vez Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, que não participou da festa por conta de compromissos da sua equipe.

Em 2011, Messi marcou 59 gols e tornou-se o maior artilheiro do Barcelona em uma mesma temporada, quebrando recorde de Ronaldo. O argentino garantiu mais uma marca importante e tornou-se o estrangeiro que mais vezes vestiu a camisa do clube catalão.

Para definir o vencedor, foram consultados jornalistas de todo o mundo, além dos treinadores e capitães de todas as seleções filiadas à Fifa.

A festa ainda contou com outras premiações e, os brasileiros tiveram motivos para comemorar. Neymar acabou levando o prêmio Puskas, dado ao autor do gol mais bonito do ano, após superar Messi e Rooney.

Outro que também comemorou foi o lateral direito Daniel Alves, presente na seleção mundial da Fifa/FIFPro 2011. Ao lado dele estavam o goleiro Casillas, os zagueiros Piqué e Sérgio Ramos, o lateral esquerdo Vidic, os meio-campistas Xabi Alonso, Xavi e Iniesta, além dos atacantes Messi, Cristiano Ronaldo e Rooney.

Mas nem só de alegria foi a noite para o Brasil. Pentacampeã, Marta acabou perdendo a oportunidade de conquistar seu sexto troféu de melhor do mundo ao ser derrotada pela japonesa Homare Sawa, primeira asiática a vencer este prêmio e que foi destaque da seleção campeão da Copa do Mundo do ano passado, na Alemanha.

Já entre os treinadores, Pep Guardiola ficou com o prêmio por conta do bom trabalho realizado no Barcelona, superando José Mourinho e Alex Ferguson. Este último, no entanto, foi homenageado pela sua carreira no futebol. Já no feminino, Norio Sasaki, que levou a seleção japonesa ao título da Copa do Mundo, foi o grande vencedor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA de Jardim e Bonito fiscalizam o rio Miranda e da Prata e apreendem petrechos ilegais à pesca
BOLETIM COVID
Capital registra 1.178 novos casos nas últimas 24 horas
CULTURA
Blues e Rock embalam as lives do Som da Concha deste fim de semana
BOLSA FAMÍLIA
Beneficiários do programa receberão em poupança digital