Menu
Busca terça, 16 de julho de 2019
FUTEBOL

Noruega e Inglaterra jogam pelas quartas de final da Copa feminina

27 junho 2019 - 12h15Por Agência Brasil


 (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
Revanche. Essa é a palavra-chave que move o jogo desta quinta-feira (27) nas quartas de final da Copa do Mundo de Futebol Feminino. Noruega joga contra a Inglaterra às 15h (MS), no estádio Océane, em Le Havre. Quem vencer avança para a semifinal.

Na Copa de 2015, a duas seleções se enfrentaram nas oitavas de final. As inglesas ganharam de virada por 2 a 1 e eliminaram as norueguesas.

No retrospecto desse duelo europeu, a Noruega tem larga vantagem. Venceu 10 dos 13 jogos disputados. Duas partidas terminaram empatadas. A Inglaterra venceu apenas uma. Em Copas do Mundo foram dois confrontos, sendo uma vitória para cada lado. 

Noruega

Neste Mundial, sofreu uma derrota para a anfitriã França. Venceu a Nigéria, a Coreia do Sul e a Austrália (nos pênaltis).

O técnico Martin Sjogren está confiante. Declarou que possui uma equipe forte e não teme a adversária. Ele conta com a mira da atacante Graham Hansen para derrotar a Inglaterra. 

Inglaterra 

A seleção inglesa está invicta na Copa da França. Ganhou da Escócia, da Argentina, do Japão e de Camarões. Sofreu apenas um gol até o momento.

A atacante Ellen White é a vice-artilheira da Copa da França. Precisa apenas de um gol para igualar a artilharia com a americana Alex Morgan e a autraliana Sam Kerr, ambas com cinco gols marcados. As zaguerias Steph Houghton e Millie Bright não estão confirmadas para o jogo de hoje. 

Jogos das quartas de final da Copa feminina

Sexta(28)

França x Estados Unidos

Sábado (29)

Itália x Holanda

Alemanha x Suécia

Deixe seu Comentário

Leia Também

LIGAÇÕES INCÔMODAS
Entra no ar site para cadastramento na lista de 'não perturbe'
FRONTEIRA
Polícia recupera veículo roubado no RJ e que seria entregue no Paraguai
BR-267
Carreta bate em 3 veículos durante interdição após acidente com morte
CORUMBÁ
Flagrado pedindo propina, ginecologista foi denunciado por abuso sexual