Menu
Busca terça, 04 de agosto de 2020

61% de furtos de dados pessoais na internet são cópias do Orkut

11 agosto 2011 - 10h00Por R7
O Orkut, rede social mais usada no Brasil, é o site que tem mais versões falsas criadas por hackers para roubar dados de usuários no país. O objetivo é aplicar um tipo de golpe chamado phishing, que tenta confundir o internauta e fazer com que ele forneça informações importantes, como senhas.


Os dados são de uma pesquisa feita pela empresa de segurança Symantec, que apontou também que as marcas brasileiras respondem por um em cada 20 sites fraudulentos em todo o mundo.

Do total de sites brasileiros falsos, 61% eram páginas que simulavam ser a rede social Orkut, segundo apuração do R7. Oficialmente, a equipe Norton da Symantec, responsável pelo estudo, não divulga o nome dos sites simulados. Os outros 38% simulavam ser bancos. 1% simulava ser uma empresa aérea.

O usuário que cai no golpe pode ter o computador infectado por vírus e controlado por um hacker. Outro objetivo dos criminosos é furtar as informações pessoais e financeiras.

O analista de vírus da Kaspersky, empresa desenvolvedora de softwares de segurança, Fábio Assolini afirma que o objetivo dos hackers que simulam páginas de redes sociais é roubar a senha do usuário para tomar o perfil.

– Assim, o hacker consegue disseminar o vírus mais rapidamente. Muitas vezes, os usuários clicam sem pensar duas vezes em links indicados por amigos.

Procurado, o Google, proprietário do Orkut, não se pronunciou sobre o assunto. O Orkut é a maior rede social do Brasil, mais de 30 milhões de visitantes únicos mensais.

Triplo de golpes

Em um ano, a quantidade de sites de phishing triplicou no Brasil, de acordo com o levantamento que tomou como base cerca de 60 milhões de usuários de softwares de segurança da Symantec. Bruno Rossini, gerente de relações públicas da empresa, atribui o crescimento a falta de conhecimento e de informação do usuário brasileiro.

– Os computadores estão cada vez mais acessíveis, porém as pessoas não estão tendo a educação necessária para navegar na internet de forma segura.

A Symantec, líder mundial em softwares de segurança, cruzou os dados de mais de 60 milhões de usuários para chegar a essas conclusões.

Denúncia

O gerente de tecnologia da informação da Módulo, empresa especializada em soluções de segurança corporativa, Leandro De Bom, aponta três ações que os usuários podem tomar para ajudar a combater os sites de phishing:

1) Denunciar o site para o CGI (Comitê Gestor da Internet no Brasil);

2) Alertar a empresa;

3) Notificar a polícia, caso houver uma delegacia especializadas em crimes de internet - Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo possuem distritos policiais desse tipo.

Por dentro
Um outro estudo divulgado em maio deste ano apontou um crescimento de 1.200% nos casos de golpes de phishing dentro das redes sociais em um ano.

De acordo com o estudo da Microsoft, estes ataques representavam, um ano antes, menos de 10% de todas as fraudes cometidas por meio de sites de relacionamento. No fim de 2010, esta proporção aumentou para 85%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Caixa vai pagar auxílio emergencial a 805 mil novos beneficiários
NOTÍCIAS
CIEE registra aumento no número de vagas de estágio e aprendizagem
TRÁFICO DE DROGAS E DE MUNIÇÕES
Polícia apreende caminhão que seguia de MS para o RJ, com 3,9 toneladas de maconha, pistola e munições para fuzil
GERAL
Energia elétrica de inadimplentes pode ser cortada a partir de hoje