Menu
Busca domingo, 09 de agosto de 2020

'Ainda não acabou', diz Obama sobre efeitos do Irene pelos EUA

28 agosto 2011 - 18h49Por G1
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou ontem (28) que a situação de emergência provocada pelo furacão Irene ainda não acabou e que os esforços para a recuperação poderão levar vários dias ou semanas na costa leste do país. "Não acabou. Os impactos dessa tempestade serão sentidos por algum tempo", disse Obama, em uma curta declaração no jardim da Casa Branca.

A passagem do furacão Irene pela costa leste dos Estados Unidos neste fim de semana deixou um rastro de destruição, desabrigados, mais de 10 mil voos cancelados e, ao menos, 15 mortos em diferentes estados do país. Mais de 2 milhões de americanos ficaram sem energia elétrica.

Na manhã de domingo, no entanto, o Irene perdeu força e foi reclassificado como tempestade tropical pelo Centro Nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês) dos Estados Unidos. O boletim do NHC, divulgado às 9h (10h, em Brasília), apontou que a velocidade dos ventos diminuiu de 120 km/h (registrada às 8h), para 105 km/h. Nesta intensidade, o Irene não é mais considerado um furacão.

Apesar do furacão ter perdido força, Obama pediu que as pessoas permaneçam vigilantes. A principal preocupação das autoridades, agora, é com a falta de energia elétrica e com a cheia dos rios e inundações causadas pelo Irene. Durante pronunciamento, Obama também pediu que a população continue a prestar atenção aos avisos das autoridades locais nos próximos dias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
MS chega a 30.707 casos de Covid e secretário faz apelo no Dia dos Pais: 'Tem várias formas de homenagear'
TELEVISÃO
Chica Xavier, atriz de 'Sinhá Moça' e 'Renascer', morre aos 88 anos
ESPORTES
Agência Brasil oferece novidade para amantes de esportes
GERAL
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 6,5 milhões