Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020

Andrés faz reunião por Ganso e Santos pode forçar ida para Europa

06 agosto 2011 - 12h22Por UOL Esportes
O futuro de Paulo Henrique Ganso, mais uma vez, está em xeque. O meia do Santos e da seleção brasileira será tema de uma reunião entre Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, e o grupo DIS, que empresaria o camisa 10. Para afastar a possibilidade de ver seu astro jogar no time rival, o clube da Vila Belmiro pode ceder à pressão e apressar sua transferência para o exterior.

O assunto da possível ida para o Parque São Jorge, que surgiu há meses, voltou à tona no fim desta semana. A DIS, braço esportivo do grupo Sonda, detém 45% dos direitos de Paulo Henrique Ganso e tenta negociar o jogador com o exterior. Os empresários têm uma reunião agendada com a cúpula do Corinthians para discutir o futuro do meia. A data é mantida em sigilo pelas duas partes.

Foi apurado que existem duas maneiras de o Parque São Jorge ser a próxima parada do jogador. Na reunião será discutida a possibilidade de Ganso pagar a multa nacional (24 milhões de euros), com dinheiro corintiano e de investidores. Nesse caso, assinaria um contrato longo para defender o Corinthians.

Porém, o que mais seduz o estafe do atleta é uma proposta que o Porto-POR deve apresentar. Se o Santos não aceitá-la, aí o Corinthians entra no circuito como “ponte”. O time português sinalizou que aceita deixar o atleta por até um ano no Parque São Jorge para conseguir tirá-lo da Vila Belmiro por um preço menor. Fazer a manobra seria mais barato do que pagar a multa para o exterior, fixada em 50 milhões de euros.

Na pior das hipóteses, o interesse corintiano serve como um instrumento de pressão para que o Santos abra mão da multa e aceite negociar Ganso com um clube estrangeiro. Seria melhor do que perdê-lo para o rival. Ceder na negociação com o camisa 10, algo pouco cogitado pela direção santista até então, parece uma opção mais segura.

“Tivemos um conversa franca há cerca de dez dias. Agradeci a ele declarações publicadas dadas de respeito ao Santos e sobre o desejo de permanecer. Agora, o Ganso me disse o seguinte: ‘ainda estou indeciso’. Para mim, basta que ele diga que quer sair e a partir de janeiro terei atitudes pró-ativas no mercado. Não tenho interesses em vender, mas passo a ter se esse for o desejo dele. Vou ajudar a sair com a melhor proposta para ele e para o Santos”, disse Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos.

O aceno de acordo do Santos vai de encontro com o que pensa o estafe de Ganso, que sabe que a passagem pelo Corinthians seria traumática. Pessoas ligadas ao jogador acreditam até que ele esteja passando por um processo de fritura comandado pelos próprios dirigentes da Vila Belmiro. O objetivo seria apressar a assinatura de um novo contrato com bases favoráveis ao clube.

Apesar de admitir a possibilidade de vender Ganso caso assim ele queira, Luís Álvaro se recusa a enxergar o Corinthians como concorrente. “Não tem isso de Corinthians. É o mesmo barulho que fizeram no começo do ano para desestabilizar o Santos, não dá certo. Nós temos confiança no jogador, é de muito caráter, e nunca nos passou nada sobre isso. Não há temor”, concluiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
Infratora é autuada em R$ 56 mil por incêndio em madeira que se alastrou para pastagem
COMBUSTÍVEIS
ANP realiza mais de 7,4 mil fiscalizações no semestre
POLÍCIA
Carreta com 50 mil pacotes de cigarros foi apreendida pelo DOF em Aral Moreira durante a Operação Hórus
ECONOMIA
Contas externas têm saldo positivo de US$ 3,7 bilhões