Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020

Após longo período de desconfiança, Imperador e Fabuloso ressurgem

Após longo período de desconfiança, Imperador e Fabuloso ressurgem

22 novembro 2011 - 15h40
IG

Contratações anunciadas com estardalhaço, meses de tratamento nos respectivos departamentos médicos antes das estreias, jogos iniciais decepcionantes e gols decisivos. Até aqui, as trajetórias de Adriano e Luis Fabiano - dois dos principais atacantes do futebol brasileiro na última década - em 2011 tem mais semelhanças que diferenças. E, a duas rodadas do término do Campeonato Brasileiro, ambos têm a possibilidade de terminarem o ano como heróis de seus times.

Anunciado como reforço do Corinthians em março, Adriano sofreu uma ruptura completa do tendão de aquiles da perna esquerda, lesão que o obrigou a passar quase seis meses no departamento médico do clube. Com isso, a aguardada estreia aconteceu apenas no dia 9 de outubro, e com uma apagada atuação na vitória por 3 a 0 sobre o Atlético-GO.

Mesmo após o retorno, o Imperador não parecia ser o "salvador da pátria" que parte da torcida estava esperando. Em quatro jogos (nenhum como titular até agora), acumulou números pouco significativos, como 36 segundos de posse de bola e três finalizações, sendo duas erradas. Mas justamente sua única finalização certa pode ter valido por toda a espera. Afinal, resultou no gol da virada sobre o Atlético-MG no último domingo. Gol que, pela situação do momento, pode vir a ser considerado o mais importante da campanha corintiana.

Luis Fabiano, por sua vez, não tem mais a chance de levar o São Paulo ao heptacampeonato nacional. Mas pode ser a diferença do clube do Morumbi na disputa por uma vaga na Copa Libertadores em 2012. Anunciado como principal reforço do ano ainda em fevereiro, o camisa 9 tinha a expectativa de reestrear pouco mais de um mês após sua apresentação histórica. Uma série de novas cirurgias, no entanto, só permitiram que ele voltasse a jogar no dia 2 de outubro, uma semana antes de Adriano.

Assim como o antigo companheiro e concorrente por uma vaga no ataque da seleção brasileira, o Fabuloso também não teve um início arrasador. Estreou na derrota para o Flamengo e o primeiro gol só saiu na quinta partida, na vitória por 1 a 0 sobre o Libertad, no Morumbi, pela Copa Sul-Americana. Pelo Brasileirão, foram seis jogos passando em branco, até que o atacante desencantou e marcou quatro vezes nos seus dois últimos jogos, as vitórias por 2 a 0 sobre o Avaí e por 3 a 1 sobre o América-MG - contra o Atlético-PR, na 35ª rodada, ele estava suspenso.

Nas duas rodadas restantes do Brasileirão, o Corinthians vai enfrentar o Figueirense fora de casa e o rival Palmeiras como mandante. Tite deve manter Adriano apenas como opção no banco de reservas. Mas não há dúvida de que, após o "pé quente" demonstrado contra o Atlético-MG, o atacante poderá voltar a ter chances de entrar literalmente para decidir. No São Paulo de Emerson Leão, Luis Fabiano é um dos poucos titulares absolutos. E com o time precisando de duas vitórias para ainda sonhar com a Libertadore, a principal esperança da torcida nas últimas rodada, contra os rivais Palmeiras e Santos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alerta
Morador de MS recebe pacote de sementes da China por correio e governo emite alerta para riscos
NOTÍCIAS
Passageiros serão indenizados após falha em realocação da companhia aérea
SAÚDE
Covid-19: ocupação de leitos na rede privada cai para 57% em agosto
ECONOMIA
Dólar fecha em forte alta com incerteza fiscal no radar