Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020

Assentados recebem resfriadores de leite

06 setembro 2011 - 14h30
Assentados recebem resfriadores de leite

Mercosulnews

A Eletrobrás inaugurou no Assentamento Itamarati oito Centros Comunitários de Produção (CCP), destinados para coleta e resfriamento de leite. Em cada unidade, foi instalado um resfriador para o beneficiamento do leite de vaca, além de outros equipamentos para qualificar a produção leiteira e aumentar a renda das famílias que serão beneficiadas. Atualmente, o Assentamento Itamarati possui cerca de 11 mil cabeças de gado leiteiro que produzem 45 mil litros de leite por dia.

As unidades inauguradas no Assentamento Itamarati se deram por conta de uma parceria entre o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agraria (Incra), Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Associação de Agricultores Familiares do Assentamento Itamarati (AAFI), Centro de Organização e Apoio aos Assentados do Mato Grosso do Sul (COAAMS), Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul), Prefeitura Municipal de Ponta Porã, e comunidades beneficiadas.

Cada Centro Comunitário de Produção possui uma área de 24 m², onde foram instalados um tanque de expansão para resfriamento de leite com capacidade de 3 mil litros e outro tanque de recepção com capacidade de 200 litros. Os assentados também receberam todo equipamento necessário para garantir a qualidade e higiene da produção, como régua graduada, lamparina para teste do leite, conjunto para medição de densidade, tambores e baldes e materiais de escritório.

A um custo total de R$ 53,7 mil, a obra contou com parceiros como a Eletrobrás, que entrou com aporte de recursos para aquisição de máquinas, equipamentos e outros materiais necessários para operação do empreendimento. A Enersul foi encarregada pela adequação da rede elétrica no local, enquanto os moradores cederam o terreno e mão de obra da edificação. O Incra de autorizou a implantação dos CCPs e da Prefeitura Municipal de Ponta Porã, que elaborou os projetos das edificações. O empreendimento teve ainda colaboração da Eletrosul, responsável pelo apoio logístico, para melhor desenvolvimento dos trabalhos, respondendo também pela fiscalização dos mesmos.

“Hoje, 80% do leite são vendidos para três empresas de laticínios da região, o restante é usado na fabricação artesanal de queijo e requeijão. Com a implantação da CCP, surge a possibilidade de se negociar a produção com outros mercados a preços mais compensadores. A finalidade do projeto é fortalecer a parceria existente com o setor de pecuária leiteira da região, gerando maiores rendimentos a partir da agregação de valor ao leite produzido”, explicou o coordenador estadual do programa Luz Para Todos, João Bosco da Silva.

O engenheiro da Divisão de Projetos Sócio Ambientais da Eletrobrás, Fernando Mateus, destacou a importância da união entre Eletrobrás, Eletrosul e Associações para o sucesso do projeto. “Ações integradas ao programa Luz para Todos, os CCPs promovem o uso produtivo da energia, apoiando as cooperativas e associações com máquinas para processamento, beneficiamento, conservação e armazenagem de produtos”, finalizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Mídia é parceira no combate violência para mulher, dizem especialistas
JUSTIÇA
2ª Câmara Criminal mantém sentença de condenado por tráfico de drogas
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e cai a R$ 5,32
REGIÃO
Polícia Militar prende autor de ameaça com simulacro em Paranaíba