Menu
Busca segunda, 25 de janeiro de 2021

Avicultores do MS tem até dezembro para regularizar seus aviários

Avicultores do MS tem até dezembro para regularizar seus aviários

09 maio 2012 - 10h47Por Capital News
Uma das atividades agropecuária que vem se desenvolvendo no Mato Grosso do Sul, é a Avicultura de corte. Cerca de 400 granjas estão implantadas no Estado, a maioria de frango de corte, e grandes empresas já se instalaram ajudando na comercialização da carne, entre elas a Sadia.

Mas é uma atividade que exige muitas aprovações, antes mesmo de começar a construção dos galpões para armazenar os animais. “ O produtor deve fazer uma solicitação e nos mandar’ – explica Janine Ferra, Coordenadora Substituta Do Programa Nacional Sanidade Avícola do Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) “ Assim que recebemos a solicitação, técnicos do Iagro vão até o local verificar se há condições e higiene para instalar os aviários na propriedade” – acrescenta Ferra.

Regras

Quem já tem há mais de cinco anos, tem até o dia seis de dezembro de 2012 para regularizar as novas normas instituídas pelo Ministério da Agricultura, uma delas é a troca das telas dos aviários. Antes a malha podia ser acima de três centímetros, mas para ter maior proteção, agora o máximo é dois. Além da distância exigida entre o animal da granja com outros animais soltos na propriedade. Caso o avicultor não cumpra pode receber multa e até mesmo impedir de exercer a atividade. De acordo com Janine, quase 50% já estão aptas no MS.

Mas até lá, o avicultor deve continuar com os cuidados básicos, já que a ave é um dos animais que mais transmite males a saúde. Desde 2004 o Estado não aponta epidemia de nenhum tipo de doença, como Newcastle e Influência Aviária – as mais comuns entre as aves.

A higienização em cada metro quadrado é importante para o desenvolvimento da ave, no caso do frango, assim que esvazia o lote, deve ser feito uma limpeza com produtos adequados e esperar 40 dias para colocar outras aves no mesmo lugar.

Como funciona hoje

No Estado é determinantemente proibida a exportação e importação de resíduo e camas de aviário, apenas a exportação da carne com autorização do Ministério da Agricultura e do Iagro é permitido.

Hoje, criar frango é considerado uma atividade precoce, no máximo em 40 dias ele já pode ir para o abate e o custo de produção é inferior ao custo benefício que se tem trabalhando com avaicultura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Banco deverá indenizar cliente por se recusar a descontar cheque
PARANHOS
Adolescente com arma de fogo e munições é apreendida pelo DOF
FINANCIAMENTO
MEC anuncia regras para o Fies do segundo semestre de 2021
PONTA PORÃ
Polícia Militar prende mulher após esfaquear homem por desacordo comercial