Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Brasil enfim, vence seleção tradicional

Brasil enfim, vence seleção tradicional

29 setembro 2011 - 06h42Por Terra
O Brasil de Mano Menezes enfim venceu um grande do futebol. Ontem, em um Estádio do Mangueirão eufórico com a presença principalmente de Neymar, a Seleção derrotou a Argentina por 2 a 0 em Belém e, além de conquistar o título do Superclássico das Américas, deu ao treinador fôlego para a sequência do seu trabalho que até a partida de hoje não contava com nenhuma vitória contra um grande centro futebolístico. Lucas e Neymar definiram a vitória brasileira no segundo tempo.

O fim da sina refletida na queda para o sétimo lugar do ranking da Fifa veio em um clássico esvaziado pelas estrelas dos dois países que atuam na Europa. Em campo, a superioridade econômica do futebol brasileiro, que permite a manutenção de promissores, prevaleceu diante de um rival muito enfraquecido. Nenhum jogador que atua na Argentina foi convocado para as Eliminatórias, enquanto que o Brasil tem as presenças constantes de Lucas, Ronaldinho, Neyma, entre outros.

E foram justamente as jovens estrelas que desequilibraram a partida. Escalado pela primeira vez como titular, Lucas mudou o time brasileiro, com verticalidade e objetividade que compensaram o excesso de individualismo em algumas jogadas. Além de marcar o primeiro gol, criou as melhores chances e protagonizou um jogo definido aos 29 min do segundo tempo, quando Neymar fez o segundo e matou a Argentina.

A superioridade foi brasileira durante os 90 minutos. Bruno Cortês se destacou com uma atuação segura na defesa e evolvendo no ataque, a defesa apresentou segurança e Borges apresentou mobilidade apesar de não aparecer muito. Ronaldinho destoou com uma atuação regular. Pela Argentina, as presenças de Bolatti, Guiñazú e Montillo, chamados de última hora para melhorar uma equipe de nível técnico baixo, pouco mudaram o time.

O Brasil conquistou assim o seu oitavo título do confronto, antes chamado de Copa Roca e agora renomeado de Superclássico das Américas. Os brasileiros ficaram com o troféu em 1914, 1922, 1945, 1957, 1960, 1963 e 1976, enquanto a Argentina levou a melhor em três oportunidades (1923, 1939 e 1940).

A festa ficou completa com uma torcida empolgada desde o Hino Nacional, cantado até o final mesmo com a interrupção da música na metade. A cidade ainda confirmou, por meio do placar eletrônico, que receberá a Copa América de 2015 depois de ser preterida entre as sedes da Copa do Mundo de 2014.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLÊNCIA NA FRONTEIRA
Corpos de três brasileiros e um paraguaio são encontrados com sinais de tortura na fronteira
NOTÍCIAS
Saiba como solicitar antecipação de julgamento e sustentação oral em sessões do TJMS
DETRAN-MS
Ponta Porã recebe sistema para pagamento de guias com cartões de débito
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 3,56 bilhões em outubro