Menu
Busca sábado, 23 de janeiro de 2021

Candidatos tentam última cartada durante debate de televisão na Capital

Candidatos tentam última cartada durante debate de televisão na Capital

02 outubro 2012 - 17h20
Conjuntura Online

Como a possibilidade de ocorrer segundo turno é grande, conforme as projeções feitas por vários institutos de pesquisa, os candidatos à sucessão do prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), tentam a última cartada durante debate da TV Morena (Rede Globo) a ser realizado na noite desta quinta-feira.

Dos sete candidatos a prefeito, apenas Suél Ferranti (PSTU) não participará do debate que irá confrontar Alcides Bernal (PP), Reinaldo Azambuja (PSDB), Edson Giroto (PMDB), Vander Loubet (PT), Marcelo Bluma (PV) e Sidney Melo (PSOL).

O candidato do PSOL só conseguiu espaço para participar do debate por meio judicial. A decisão foi do juiz Alexandre Corrêa Leite, da 53ª Zona Eleitoral, em caráter liminar.

Pelo regulamento da TV Morena, apenas os cinco melhores candidatos classificados na pesquisa Ibope poderiam participar do debate.

Para participar do último confronto frente a frente entre os candidatos a prefeito, o advogado de defesa do PSOL alegou o princípio da isonomia.

O partido nanico se reportou a casos semelhantes, com decisões judiciais também favoráveis que ocorreram em Fortaleza (CE) e Santos (SP).

A emissora decidiu como critério, adotado pela rede nacionalmente, reunir os candidatos melhores ranqueados nas pesquisas eleitorais.

Suél Ferranti disse que também ingressou na Justiça Eleitoral, na última sexta (28), a fim de apresentar suas propostas ao eleitorado campo-grandense juntamente com seus adversários. No entanto, até o fechamento desta edição, ainda não obteve a garantiu de que poderá participar.

Os candidatos a prefeito já participaram de vários debates ao longo desta campanha, incluindo o primeiro realizado no dia 15 de setembro pela TV Guanandi (Bandeirantes) e outro no dia 24 pela TV Imaculada Conceição.
O debate político é uma importante ferramenta para que os eleitores conheçam as propostas dos candidatos.

Por meio de debates os eleitores têm oportunidade de avaliar com mais critério o perfil dos candidatos e sua linha de trabalho para governar o município nos próximos quatro anos.

Um debate pode inclusive ajudar eleitores indecisos, ou seja, aqueles que têm dúvidas relacionadas às propostas apresentadas ou não simpatizam de forma com os nomes colocados, mas que não desejam anular seu voto.

PROIBIÇÃO

Por outro lado, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido a partir desta terça-feira (2), exceto quando houver flagrante, em razão de uma sentença criminal por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto, informa o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
Segundo o TSE, a regra faz parte do Código Eleitoral e deverá ser cumprida até 48 horas depois do encerramento da eleição.

Na terça também termina o prazo para os partidos políticos e coligações indicarem aos juízos eleitorais representantes para o comitê interpartidário de fiscalização do pleito.

Desde o dia 22 de setembro, candidatos, membros de mesa receptora (como mesários) e fiscais de partidos não podem ser detidos ou presos, salvo em flagrante delito.

As datas seguem o calendário das eleições. O primeiro turno ocorre no dia 7 de outubro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Em quatro dias, mais de 11 mil pessoas foram vacinadas contra Covid-19 em Mato Grosso do Sul
SAÚDE
Vacinas da AstraZeneca chegam ao Brasil
SAÚDE
Covid-19: Anvisa aprova segundo lote da vacina CoronaVac
CIDADES
Prorrogado por mais 15 dias o toque de recolher no MS