Menu
Busca segunda, 25 de janeiro de 2021

30 julho 2012 - 15h10
Folha de São Paulo

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, viajou nesta segunda-feira a Brasília para formalizar a entrada da Venezuela no Mercosul, na terça (31). Antes de sair de Caracas, o mandatário voltou a dizer que a incorporação ao bloco é um "momento histórico" para o país.

"Vai acontecer um evento histórico, um evento que coloca a Venezuela, a economia e a sociedade, em nossa exata, própria, perspectiva histórica. Nosso rumo é o sul", disse Chávez, em cadeia nacional de rádio e televisão, do aeroporto de Maiquetía, próximo à capital.

Para o chefe de Estado venezuelano, a entrada no Mercosul estava escrita na história. "Isso está escrito e gravado nas páginas heroicas da nossa história. A história está viva neste mar e nesta terra, não há nada mais concreto que a história".

"Os venezuelanos e venezuelanas de hoje devemos reconhecer este fato nesta dimensão e nesta perspectiva que faz parte da luta do interesse nacional, do interesse do coletivo social, do interesse dos trabalhadores e trabalhadoras venezuelanas".

Chávez destacou os benefícios de entrar no bloco, como o tamanho da economia e do mercado consumidor da região e apontou como um importante impulso estratégico. "Significa a união, a engrenagem das maiores reservas de petróleo e gás do mundo".

REESTREIA

Treze meses depois de revelar ter câncer e enfrentar um ano de viagens médicas a Cuba, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, faz sua reestreia no cenário internacional em Brasília.

Será mais uma demonstração de vigor de Chávez, que desde junho tem intensificado as aparições públicas. O presidente diz estar "totalmente livre" do câncer --ele jamais revelou detalhes do diagnóstico--, mas ainda persistem rumores na imprensa venezuelana de que sua situação de saúde é mais grave do que o divulgado.

Em outubro passado, Chávez chegou a dizer que estava "curado" e agradeceu o "milagre". Em fevereiro, porém, teve de submeter a uma nova cirurgia para a retirada de um tumor recidivo.

Em abril, Chávez anunciou que compareceria à Cúpula das Américas em Cartagena, mas acabou cancelando a viagem por motivo de saúde.

Com informações de FLÁVIA MARREIRO, enviada especial a Brasília.




Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo deve controlar gastos
SAÚDE
Estados brasileiros começam a receber vacina de Oxford
SAÚDE
Número de casos de Covid-19 continua alto na maioria das cidades do Estado
NOTÍCIAS
Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para obras inéditas