Menu
Busca sexta, 26 de fevereiro de 2021

Chineses querem investir em telecomunicações e MS é opção

Chineses querem investir em telecomunicações e MS é opção

16 agosto 2011 - 10h08Por Assessoria
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, se reuniu nesta segunda-feira, 15 de agosto, em Brasília, com uma delegação de empresários chineses interessados em investir na área de telecomunicações no Brasil, com vistas a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. A audiência foi solicitada pelo senador Delcídio do Amaral (PT/MS), membro da Frente Parlamentar Brasil-China, a partir de um pedido feito pela Câmara de Comércio da China, interessada em estreitar as relações comerciais entre os dois países.

A vice-presidente da entidade, Xing Wei, disse que os chineses, além de implantarem fábricas no Brasil , querem atuar também em parceria com empresas brasileiras que cuidarão das áreas de telecomunicações e informática na Copa e nas Olimpíadas. “O objetivo é produzir aqui fibras óticas e celulares da quarta geração, além de oferecer aos parceiros a nossa experiência no setor de tecnologia da informação”, disse Wei.

O advogado Marcus Garcia, que representou o senador no encontro, disse que Mato Grosso do Sul é forte candidato a receber os investimentos chineses.

“Estamos ao lado dos maiores mercados consumidores do Brasil, as Regiões Sul e Sudeste. Além disso, temos uma posição privilegiada, com acesso direto a Bolívia e ao Paraguai, para onde os chineses podem também exportar tudo o que for produzido em nosso estado”, explicou Garcia.

O ministro Paulo Bernardo se comprometeu a prestar as informações necessárias para que empresas chinesas possam se estabelecer no Brasil, gerando mais empregos e fortalecendo a interação com a China, que vem expandindo muito o comércio e a indústria em todo o mundo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde diz que distribuiu vacina para 100% dos idosos em asilos
EDUCAÇÃO
Governo de MS decide pela retomada das atividades da REE de forma remota
ECONOMIA
Nova linha de crédito da Caixa tem juros atrelados à poupança
SAÚDE
Insumos para 12 milhões de doses de vacina devem chegar ao Brasil