Menu
Busca sábado, 28 de novembro de 2020

Cientistas testam pílula que acaba com a bebedeira

01 outubro 2011 - 08h00
Cientistas testam pílula que acaba com a bebedeira

Uol

Cientistas estão trabalhando para criar uma pílula capaz de impedir a bebedeira. Com o seu uso será possível beber sem sentir os sintomas da bebedeira como falta de equilíbrio e reflexos lentos. A substância foi testada em ratos que recebiam uma injeção de álcool capaz de os derrubar, mas apresentaram reflexos e capacidade de equilíbrio normais. A pesquisa é da Universidade de Adelaide, na Austrália e foi feita em parceria com pesquisadores dos Estados Unidos.

Segundo reportagem da ABC, a substância utilizada pelos pesquisadores não é nova, ela se chama naloxone e é atualmente aprovada pela FDA - órgão que regulamenta medicamentos nos Estados Unidos - para o tratamento de overdose de heroína em humanos. Mas a forma do naloxone utilizada foi levemente alterada para atingir as células da glia, que protegem o cérebro, e não os neurônios.

De acordo com o Daily Mail, os cientistas descobriram que, ao desativar as células do sistema imunológico do cérebro - as células da glia, que ocupam 90% do cérebro e o protegem de infecções como a meningite - é possível ministrar grandes quantidades de álcool sem perceber os efeitos da bebedeira.

Com o bloqueio dos efeitos do álcool no cérebro os pesquisadores acreditam que, além de evitar os micos causados pela ingestão exagerada de álcool, será possível tratar o alcoolismo, limitando a sensação que o consumo desta bebida tem para os alcoólatras. Os cientistas ainda precisam avançar as pesquisas para começar a fazer testes em humanos, mas acreditam que a pilula pode estar disponível para a venda em três anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CULTURA
Blues e Rock embalam as lives do Som da Concha deste fim de semana
BOLSA FAMÍLIA
Beneficiários do programa receberão em poupança digital
REGIÃO
Pescador é autuado em R$ 1,5 mil por pescar durante a piracema
SAÚDE
Vacina contra Covid-19 não deve ser oferecida para toda população em 2021, diz Ministério da Saúde
Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações explicou que alguns grupos não estão participando dos testes. Secretário-executivo do Ministério da Saúde citou também as limitações mundiais de produção