Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020

CNI questiona ICMS em compra online

31 janeiro 2012 - 13h55Por Assessoria
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) considera inconstitucional o protocolo ICMS 21, que trata de compras a distância feitas por meio da Internet, telemarketing ou telefone. Essa regra vale desde o ano passado. Por não concordar com essa forma de tributação, a confederação já ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra o protocolo. A CNI pede, ainda, concessão de medida liminar que suspenda a vigência dessa norma.


- O protocolo é inconstitucional, aumenta a carga tributária para o consumidor e prejudica as empresas, pois inibe a circulação de mercadorias no país - disse o gerente-executivo da Unidade Jurídica da CNI, Cássio Borges.


O protocolo ICMS 21 foi firmado em 1º de abril de 2011, no Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), com adesão do Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Rondônia, Sergipe, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. O acordo estabeleceu cobrança de uma nova parcela do ICMS a ser pago ao Estado de destino da mercadoria, o que na prática elevou preços para o consumidor final. Antes havia cobrança somente na origem, sem repasse ao destino, nas operações direcionadas ao consumidor final.


Para a CNI, há "superposição indevida" da cobrança do ICMS na origem com a nova incidência também no destino. A entidade alega que isso está em desrespeito a dispositivos constitucionais.


- A Constituição estabelece que, quando o comprador é o consumidor final do produto, o ICMS só deve ser cobrado com a alíquota e no Estado de origem da mercadoria - afirma Cássio Borges.


Borges disse ainda que a CNI avalia que a medida acabou se transformando em uma barreira à circulação de mercadorias e à livre concorrência no país, mais uma vez desrespeitando a Constituição.


- O Brasil é um mercado único e o protocolo prejudica as vendas das empresas para todo o país - argumenta Cassio Borges.


Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Semana será de tempo firme e temperaturas elevadas em Mato Grosso do Sul
POLÍCIA
Comerciante morre em acidente na MS-276
BRIGA
Por conta de dívida, homem e mulher brigam no meio da rua e arremessam um contra o outro blocos de concretos e garrafas
GERAL
Pedidos de educação indígena aumentaram 500%, afirma Funai