Menu
Busca segunda, 23 de novembro de 2020

Coronel Sapucaia é a cidade com menor índice de desenvolvimento no Estado

30 outubro 2011 - 09h48Por CG News
Apesar da melhora nos índices da maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul, a cidade de fronteira, Coronel Sapucaia, teve queda de 2, 4% no Índice de desenvolvimento e é considerada a cidade menos desenvolvida do Estado.

A análise é resultado do IFDM (Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal), que avalia três áreas de desenvolvimento: Emprego & Renda, Educação e Saúde. O resultado tem como base o ano de 2009 e foi divulgado na última semana.

A pesquisa avalia os 5.564 municípios brasileiros, que são classificados entre desenvolvimento alto (0,8 – 1,0), moderado (0,6 – 0,8), regular (0,4 – 0,6) e baixo (0 – 0,4).

Coronel Sapucaia aparece com 0,4767 de IFDM e dentre os 300 piores do país. A pesquisa constatou que o município teve queda nas três áreas de desenvolvimento analisadas.

A cidade na fronteira com o Paraguai é considerada uma das 100 brasileiras com mais mortes por arma de fogo e tida como porta de entrada para drogas, armas e contrabando no Estado.

No ranking das 10 piores do Estado que tiveram queda ainda estão Jaraguari, com queda de 4,8% (0,5834); Antônio João, que caiu 6,5% (0,5817) e Aral Moreira, com queda de 1,7% (0,5768).

Antônio João teve o pior impacto no índice devido a vertente Emprego & Renda, que caiu 34,8% em comparação a 2008.

Já as cidades de Japorã, Miranda e Porto Murtinho também estão na lista dos piores, apesar de terem apresentado melhora no índice. Japorã teve melhora de 10%, atingindo 0,4772.

Fora do ranking, mas também com queda nos indicadores, estão as cidades de Pedro Gomes, Anastácio e Jaraguari, que passaram de desenvolvimento moderado para regular em 2009.

Campeões - O ranking dos 10 municípios melhores do Estado é encabeçado pela Capital e seguido por Dourados, Chapadão do Sul e Angélica. Os quatro ainda integram o top 500 nacional.

Dentre as melhores de MS, quatro não estavam listadas no ranking em 2008. A maior salto foi do município de Nova Alvorada do Sul, que ocupa a sétima posição na lista, devido o aumento de 50,4% do índice de Emprego & Renda em 2009.

A projeção foi impulsionada pela instalação da maior usina de etanol do Estado na cidade, no mesmo ano. O IFDM do município é 0,7335.

Geral - Na avaliação geral dos 78 municípios, a grande maioria (64) apresentou desenvolvimento moderado e nenhum baixo, sendo que 60 destes tiveram crescimento nas três áreas analisadas. Em 2000, eram apenas 20 cidades com desenvolvimento moderado.

Apenas três municípios – Corguinho, Coronel Sapucaia e Laguna Carapã – fizeram o movimento contrário, com redução no índice dos três fatores.

A Capital é considerada a 5ª mais desenvolvida do país, sendo a única cidade do Estado com desenvolvimento alto nas três áreas.

O Estado teve alta de 1,2% (0,7256), em contrapartida a tendência nacional de queda devido a crise mundial. A crise teve impacto na vertente Emprego & Renda, enquanto que MS conseguiu ficar estável na área e melhorar na Educação.

O IFDM em todo o país caiu em 2009 para 0,7603, recuo de 0,6% em relação a 2008 – 0,7649. Desde 2000, é a primeira vez que a pesquisa registra queda no IFDM. Em 2007 foi registrado 0,7478 e em 2000 o Índice foi de 0,5954. Os municípios de alto desenvolvimento também caíram em 2009 para 235, contra 269 em 2008.

Mas apesar da queda no Índice, o estudo mostra que mais de 90% dos municípios aumentou o desenvolvimento na última década, melhorando as condições principalmente das cidades do Norte e Nordeste. Mas ainda assim os dados mostram o Brasil dividido na parte norte, menos desenvolvida, e sul, com alto crescimento.



Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTE
Mato Grosso do Sul brilha no Brasileiro de Canoagem Maratona e conquista 16 medalhas
PGE
Adesão de advogados é imprescindível para sucesso do Acordo Direto em precatórios
BOLETIM COVID
De cada 100 testes de Covid em MS metade tem dado positivo
SAÚDE
Butantan anuncia que testes da CoronaVac chegaram à fase final