Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020

Deputada Mara Caseiro é condenada por improbidade administrativa

05 novembro 2011 - 22h20Por Midiamax
A deputada estadual Mara Elisa Navacchi Caseiro foi novamente condenada em 1º instância por atos de improbidade administrativa praticados enquanto Prefeita do Município de Eldorado.

A ação civil pública foi proposta pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul, tendo em vista que, durante seu mandato como prefeita municipal de Eldorado, a então deputada estadual contratou, sem concurso público, para exercer cargo em comissão, seu marido, Manoel Henrique Caseiro.

De acordo com a petição inicial, o MP sustentou que a contratação se deu em absoluta afronta aos princípios constitucionais, notadamente aos princípios da moralidade, impessoalidade, igualdade e eficiência do serviço público.

Durante o trâmite do processo, o juiz de direito determinou o afastamento do servidor Manoel Henrique Caseiro do cargo que ocupava irregularmente, mediante decisão liminar.

Contra tal decisão, foi interposto recurso de agravo que não obteve êxito, ante a decisão unânime de improvimento, proferido pela Primeira Turma Cível do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul.

Ao final do processo, o magistrado de 1º grau reconheceu estar provada a prática dos atos de improbidade administrativa apresentados pelo Ministério Público, e condenou a ex-prefeita a uma multa civil no valor de duas vezes o subsídio percebido por ela enquanto prefeita municipal.

Embora tenha havido o reconhecimento da improbidade administrativa praticada por Mara Caseiro, o MPMS, por meio Promotor de Justiça Substituto, Rodrigo Cintra Franco, recorreu da decisão por entender que a sanção aplicada não é proporcional à gravidade do ato praticado, já que se trata de nepotismo, conduta que não se pode mais tolerar num Estado Democrático de Direito.

A questão será apreciada agora pelo Tribunal de Justiça.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TEMPO
Clima ameno se despede de MS no segundo dia da primavera
JUSTIÇA
STF mantém obrigação de locadoras terem cota de veículos adaptados
Norma era questionada pela Confederação Nacional dos Transportes
NOTÍCIAS
Criança sob guarda deve receber mesmo tratamento que filho em plano de saúde
MEIO AMBIENTE
Números de multas e de focos de queimadas no MS já superam 2019