Menu
Busca segunda, 08 de março de 2021

Dilma impulsiona Pronatec, diz Marçal

29 outubro 2011 - 10h10
Divulgação (TP)

O deputado federal Marçal Filho (PMDB), presidente da Frente Parlamentar de Apoio ao Ensino Técnico e Profissionalizante, afirmou ontem que ao sancionar a lei que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec) a presidente Dilma Rousseff mostrou, mais uma vez, que a sensibilidade feminina será fundamental no sucesso do programa em todo o Brasil, sobretudo porque o Pronatec vai oferecer bolsas de estudo e financiamento para cursos de qualificação profissional com investimentos de R$ 24 bilhões até 2014. “Vamos mobilizar forças na Câmara Federal e no Senado para que o programa atinja a meta de criar 8 milhões de vagas em cursos de formação técnica e profissional”, enfatiza Marçal Filho.

Responsável direto pela inclusão de Dourados, Jardim e Naviraí na segunda etapa do programa de expansão do ensino técnico e profissionalizante, o deputado salienta que o governo federal está construindo 208 unidades de institutos federais de educação profissional, sendo que 35 delas devem ser entregues ainda este ano. “Também cabe enfatizar que, por meio de parceria com o Sistema S, a oferta de cursos profissionalizantes gratuitos será ampliada para 630 mil vagas logo nos primeiros meses de 2012”, argumenta Marçal.

Ele lembra que a própria presidente Dilma ressaltou a importância da parceria com o Senai e o Senac para o oferecimento do ensino profissionalizante. “É importante essa visão da nossa presidente para assegurar que o ensino médio ofereça, além do conhecimento geral, a prática específica e a qualificação necessária para garantir uma colocação no mercado formal de trabalho”, explica. O deputado Marçal Filho destacou ainda os esforços do ministro da Educação, Fernando Haddad, para tornar o Pronatec uma realidade nacional.

A sanção presidencial à lei que cria o Pronatec também coroa o trabalho realizado pelo deputado Marçal Filho antes mesmo dele ter sido eleito presidente da Frente Parlamentar de Apoio ao Ensino Técnico e Profissionalizante. Quando percebeu que cidades importantes como Dourados, Jardim e Naviraí ficariam de fora do plano de expansão, o deputado mobilizou esforços e garantiu a inclusão desses municípios no Pronatec. Antes, porém, Marçal Filho promoveu debates com a sociedade e, por meio de audiências públicas, envolveu os setores organizados na luta para garantir a inclusão dessas cidades no programa.

Com a sanção da lei que criou o Pronatec, o trabalho da Frente Parlamentar de Apoio ao Ensino Técnico Profissionalizante ficará ainda maior. “Agora temos o desafio de levar aos demais municípios e regiões brasileiras o mesmo que foi realizado em Dourados, quando a sociedade organizada foi ouvida para definir que cursos serão oferecidos aos jovens dentro de um centro de formação de mão-de-obra em nível técnico”, argumenta. “O ensino técnico de qualidade é uma preocupação de todos os deputados e senadores, mesmo porque é ponto pacífico que os investimentos nessa área poderão ser o primeiro e mais importante passo para inserir, de fato, o jovem brasileiro no mercado de trabalho”, defende Marçal Filho.

Ele lembra ainda que a Frente Parlamentar de Apoio ao Ensino Técnico e Profissionalizante tem a finalidade de contribuir com o debate e aprimoramento de toda e qualquer matéria legislativa concernente ao ensino técnico no âmbito do Congresso Nacional. Marçal Filho enfatiza ainda que a frente tem poder para instruir a população da necessidade que a presença do técnico de nível médio representa para o mundo do trabalho, sobretudo em função do crescente aumento das inovações tecnológicas e dos novos modos de organização da produção.

Com a frente, movimentos como o ocorrido em Dourados, onde a sociedade organizada foi envolvida com o projeto da Escola Técnica Federal, poderão se repetir em todo o Brasil. “Essa condição ficou clara no momento em que a presidente Dilma Rousseff me convocou para mobilizar o Congresso Nacional e, com isso, aprovar Pronatec que ela acaba de sancionar, ”, enfatiza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Pré-selecionados do Prouni têm até sexta para comprovar informações
ECONOMIA
União pagou R$ 1,35 bilhão de dívidas de estados em fevereiro
CAARAPÓ
Suspeito de homicídio é preso em flagrante pela Polícia Civil
ECONOMIA
Valor médio de auxílio emergencial será de R$ 250, diz Guedes