Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021

Ex-dependente, Mara Maravilha está há 10 anos livre de remédios

27 junho 2012 - 15h00
EGO


Com 1,59m de altura, Mara Maravilha já chegou a pesar 70 quilos. Lutar contra a balança sempre foi uma constante na vida dessa baiana de Itapetinga, que estreou na TV Itapoan aos oito anos e em 1982 virou apresentadora do Clube do Mickey, na emissora de Sílvio Santos. Hoje, aos 44, depois de se converter à religião evangélica, virou cantora gospel e se prepara para lançar no segundo semestre um DVD infantil.

Quando estava no auge da fama durante a adolescência, a cobrança pela imagem perfeita fez Mara recorrer ao uso de remédios para emagrecer. Só assim conseguia atingir o peso ideal. “Foi com 15 anos de idade que comecei a tomar inibidor de apetite. Me tornei uma dependente deles. Conseguir a medicação era muito fácil, não precisava nem de receita médica. Existe uma máfia que te fornece receita e basta ir à farmácia buscar o remédio”, lembra Mara.

O remédio também tinha o poder de alterar - para pior - o seu humor. Ela, que era conhecida por sua espontaneidade e alegria, se tornou uma pessoa deprimida e triste. “Tomava o remédio e ficava transtornada. Não aconselho a ninguém entrar nessa! Estou aqui como uma vítima. Teve uma hora que o remédio não era mais inibidor de apetite e me criou uma dependência, não me deixava bem. Eu não era mais comunicativa, leve, eu ficava tensa. Ainda por cima, tinha alucinações.”

A ex-apresentadora se sustenta como cantora de música gospel fazendo shows pelo país. Em seu site, Mara também vende bíblias, mas garante que a renda é revertida para a compra de mais edições e que não lucra nada com a sua comercialização. “Meu único objetivo com a venda das bíblias é evangelizar. Eu peço que as pessoas colaborem na compra de bíblia e assim, encomendo mais publicações para a livraria. Quem tiver o coração aberto para isso, compra. Evangelizo com a palavra de Deus.”

Longe dos remédios, Mara atualmente se preocupa menos com o excesso de peso - embora não esteja em seu peso ideal ela tem atualmente 60 kg - e segue uma vida saudável. Caminha diariamente com marido pela orla e não come gordura nem doces. “Queria estar mais magra. Não estou como gostaria, mas psicologicamente estou bem no meu interior. Estou de bem com Deus, comigo, com as pessoas, com o meu esposo. Tudo passa. Meu marido é meu companheiro, anda comigo. Não adianta andar sozinha."

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Dólar volta a subir e fecha cotado a R$ 5,36
ECONOMIA
Pedidos de recuperação judicial caíram 15% em 2020
Dados foram divulgados hoje pela Serasa Experian
POLÍCIA
PMA apreende redes, pescado e boias de infratores que praticavam pesca predatória
VALE UNIVERSIDADE
Termos de compromisso devem ser entregues até o dia 28