Menu
Busca segunda, 25 de janeiro de 2021

Famasul apresenta experiências sustentáveis de sucesso na Rio+20

Famasul apresenta experiências sustentáveis de sucesso na Rio+20

06 junho 2012 - 16h59
Divulgação (TP)

O uso de biogás, a partir da suinocultura e bovinocultura de confinamento, na geração de energia para o setor produtivo e industrial de Mato Grosso do Sul será levado para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que acontece de 13 a 22 de junho, no Rio de Janeiro. Esse é um dos cases de sucesso de Mato Grosso do Sul que serão apresentados pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) e Federação das Indústrias de MS (Fiems), no dia 13, no estande que vai mostrar as experiências e pesquisas da produção sustentável do Estado.


A pesquisa aponta as vantagens econômicas e ambientais do uso do gás metano obtido pela biomassa da suinocultura de São Gabriel do Oeste e de confinamento em Rio Verde de Mato Grosso para produção de energia ao Pólo Cerâmico da região Norte. Os experimentos para a pesquisa foram desenvolvidos com produtores da Cooperativa Agropecuária de São Gabriel do Oeste (Cooasgo), com total de 160 mil suínos, que produzem a média de 80 mil milímetros cúbicos de gás por dia que, após a purificação, rendem 40 mil milímetros de gás natural. A Cooasgo conta com 38 propriedades com 75 biodigestores instalados para geração do gás.


De acordo mecânico e professor da Universidade Anhanguera, Marco Aurélio Cândia Braga, um dos autores do projeto, todo o rebanho suíno de MS, hoje em torno de um milhão de cabeças, pode gerar 107.500 m³ de gás por dia. O gasto médio de uma indústria de cerâmica é de aproximadamente 20 mil ³/dia. Atualmente, a energia representa 43% dos custos totais de uma indústria do setor cerâmico. "É uma receita a mais para o produtor e uma contribuição para o meio ambiente, já que evitamos o descarte dos dejetos poluentes e a queima de madeira para geração de energia nas indústrias”, explica o engenheiro.


O sistema integrado lavoura, pecuária e floresta (ILPF), a geração de carbono das cadeias produtivas do Estado e as potencialidades turísticas sul-mato-grossenses também serão apresentados no estande que conta com a participação da Embrapa Gado de Corte, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur) e do Sistema Fiems.


Programação específica de MS na Rio + 20

Data: 13 de junho de 2012.

13 hs - Abertura – governador de MS, André Puccinelli, e presidente da Famasul, Eduardo Riedel.

13h30 – 14h10 - 1ª Apresentação: Potencialidades Turísticas de MS - Fundação de Turismo do Estado de MS - FUNDTUR

14h10 – 14h50 - 2ª Apresentação: Agronegócio com Sustentabilidade - A Eficiência das Cadeias Produtivas do Agronegócio no Mato Grosso do Sul - Cleber Oliveira Soares – Chefe Geral da Embrapa Gado de Corte.

15h10 – 15h30 - 3ª Apresentação: A eficiência no uso de biogás de suinocultura e ovinocultura para geração de energia - Marco Aurélio Candia Braga – engenheiro mecânico

15h30 – 15h50 - 4ª Apresentação: Programa de Avanços da Pecuária – Novilho Precoce - Alexandre Scaff Raffi - Presidente da Associação do Novilho Precoce

15h50 – 16h10 - 5ª Apresentação: Pecuária Orgânica no Pantanal – Exemplo de produção sustentável. Leonardo Leite de Barros – Presidente da Associação Brasileira de Produtores Orgânicos

16h10 – 16h40 - 6ª Apresentação: Pecuária de corte brasileira; redução do aquecimento global pela eficiência dos sistemas de produção. Davi J. Bungenstab – Pesquisador da Embrapa Gado de Corte.

16h40 – 17h00 - Debate

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Governo investe R$ 3,6 mi em itens de prevenção à Covid-19 para a volta às aulas na Rede Estadual
EMPREGO
Funtrab oferta 2,6 mil vagas neste início de semana
TEMPO
Segunda-feira de tempo abafado com chuvas isoladas
ECONOMIA
Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo deve controlar gastos