Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

FMI questiona índice de inflação da Argentina

15 janeiro 2012 - 09h19Por O Estado de São Paulo
O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou que nos próximos dias vai avaliar o índice de inflação elaborado pelo Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec) da Argentina. Há suspeitas de que os governos do ex-presidente Néstor Kirchner (2003-2007) e de sua mulher e sucessora, Cristina Kirchner, manipulam o indicador.

O organismo destacou que 'não serão aplicadas sanções contra a Argentina'. No entanto, também indicou que não descarta a avaliação de 'medidas baseadas nas recomendações que farão os integrantes da diretoria (do Fundo)'.

Nos últimos anos, o Fundo fez várias críticas ao sistema do Indec. Mas, em julho passado, o governo Kirchner - representado pelo então ministro da Economia, Amado Boudou, atual vice-presidente -, comprometeu-se com representantes do FMI a 'melhorar' e 'normalizar' as estatísticas, especialmente as relativas à inflação.

O prazo de 180 dias dado pelo Fundo para que o governo argentino comece a aplicar as recomendações dadas por duas missões técnicas do Fundo venceu ontem. Nesse período, o governo Kirchner não apresentou nenhuma medida para a 'normalização' dos índices.

Ao longo de 2011, o governo da presidente Cristina deixou de lado o tom de confronto utilizado durante anos com o FMI. No ano passado, quando foi reeleita, Cristina Kirchner - pela primeira vez desde que o kirchnerismo chegou ao poder em 2003 - não utilizou slogans contra o FMI numa campanha eleitoral.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Mídia é parceira no combate violência para mulher, dizem especialistas
JUSTIÇA
2ª Câmara Criminal mantém sentença de condenado por tráfico de drogas
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e cai a R$ 5,32
REGIÃO
Polícia Militar prende autor de ameaça com simulacro em Paranaíba