Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020

Fomenta propõe maior participação da pequena empresa de MS em compras públicas

25 outubro 2011 - 17h20
Divulgação (TP)

Teve início na manhã desta terça-feira (25), o primeiro Fomenta Estadual em Mato Grosso do Sul. A ação acontece no Sebrae Região do Bolsão, em Três Lagoas, e visa oferecer às micro e pequenas empresas mecanismos e oportunidades de fazer negócios com órgãos governamentais.

Na abertura oficial do evento, o coordenador do Departamento de Logística e Serviços Gerais do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Fabrício Arthur Galupo Magalhães informou que no último trimestre, 26% das compras realizadas pelo Governo Federal no Estado foram feitas junto às micro e pequenas empresas.

A meta, segundo ele, é aumentar este índice para até 30% até o final deste ano. “O principal objetivo deste evento é mostrar aos pequenos negócios o poder de compra do governo. Esclarecendo a eles como e porque participar, como se cadastrar, e colocar em um mesmo espaço representantes de quem vende e de quem compra”, disse durante sua palestra “Compras Públicas do Governo Federal das MPEs”.

O gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae Nacional, Bruno Quick, enfatizou os benefícios do Fomenta em destacar a relevância das micro e pequenas empresas para a gestão pública; fixar a importância de incentivos na agenda do gestor público; elevar o nível de segurança dos gestores em comprar de empreendimentos de micro e pequeno porte e, por último, aproximar empresas âncoras. “Hoje, as compras públicas movimentam no Brasil cerca de meio trilhão de reais ao ano. Pretendemos elevar a participação das micro e pequenas empresas nos estados e os municípios”, completou.

O evento também contou com palestras dos prefeitos Celso Banazeski, de Colíder (MT), e Helder Salomão, de Cariacica (ES). Pioneira no Brasil na implantação da Lei Geral, em dezembro de 2006, em Cariacica a participação das micro e pequenas empresas nos processos de compra da Prefeitura saltaram de 14% para mais de 60%. “Primeiro regulamentamos a Lei, depois tivemos de retirá-la do papel com uma série de ações”, expôs Salomão.

Entre as medidas adotadas, a implantação de microcrédito, a criação do centro integrado de apoio as pequenas empresas, a redução da burocracia, a qualificação do empreendedor, em parceria com o Sebrae, e a padronização das licitações. “O resultado foi um aumento de 25% das empresas formais nos últimos cinco anos”, explica o prefeito.

Métodos semelhantes foram adotados pelo prefeito de Colider, Celso Banazeski, que hoje extrai 90% dos produtos comprados pela Prefeitura da micro e pequena empresa.

O resultado foi um crescimento considerável do mercado. De 2005 para 2011, o número de empresas no Município passou de 907 para mais de 1,8 mil empresas formalizadas. “O primeiro passo foi a reforma tributária. Reduzimos tributos e taxas, como alvarás, IPTU e ISS, para fortalecer o mercado. Depois investimos em qualificação”. Colíder tem cerca de 35 mil habitantes e completa 32 anos em dezembro deste ano.

Conforme o diretor superintendente do Sebrae em Mato Grosso do Sul, Cláudio George Mendonça, os incentivos estão na Lei Geral, onde consta um capítulo inteiro destinado apenas aos direitos e mecanismos para aumentar a competitividade dos pequenos negócios. “A participação das micro e pequenas empresas do Estado em compras públicas aumentaram em mais de quatro vezes nos últimos anos”, ressalta. “Pretendemos aumentar ainda mais esta participação e o papel do Sebrae é fornecer apoio e informação para o empresário”, conclui.

A vice-governadora do MS, Simone Tebet, enalteceu a importância do Fomenta para o fortalecimento da classe. “Este evento é uma união de esforços para mostrar às micro e pequenas empresas que elas têm condições de vender para o poder público. Queremos valorizar quem gera renda no Estado”, afirma. “Para se ter uma base, o comércio e os serviços têm uma participação de 60% do PIB de MS, das nossas riquezas, conforme dados de 2008”, completa.

A prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura, explica que já deu início à valorização da micro e pequena empresa com a criação da casa de apoio ao pequeno empreendedor, implantação do Shopping Popular, que abriga ex-camelos agora formalizados e com o projeto, em andamento, da construção do Shopping a Céu Aberto. “As nossas grandes empresas precisam destes pequenos negócios. Eles são essenciais e estaremos de mãos dadas para fortalecer e protegê-los ainda mais”.

A programação do Fomenta Estadual, em Três Lagoas, segue até amanhã (26) com palestras e encontro de negócios entre entidades e micro e pequenas empresas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEZEMBRO VERDE
Alerta para aumento do abandono de animais durante pandemia
REGIÃO
Polícia Militar Ambiental de São Gabriel do Oeste resgata anta de tanque de piscicultura em sítio
LEGISLATIVO
ALEMS recebe projeto que altera Lei Orgânica do Ministério Público de MS
SAÚDE
Disk-Covid registra aumento de 67% nas ligações em novembro