Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020

Guilherme Rondon comemora 40 anos de carreira e lança ‘Made in Pantanal’

16 novembro 2011 - 16h05
Divulgação (TP)

O músico Guilherme Rondon convida os fãs e admiradores sul-mato-grossenses para comemorar quatro décadas de vida musical. Quatro décadas que vai além do ‘Horizonte’ e do ‘Paiaguás’ e que faz sua musica-poesia virar ‘Vida Bela Vida’ a quem a escuta. O novo CD Made in Pantanal que foi literalmente gravado à beira do Rio Negro com os músicos Sandro Moreno, Alex Mesquita, Orlando Bonzi será realizado no próximo dia 19 de novembro de 2011, às 20h, no palco do Teatro Aracy Balabanian, em Campo Grande (MS). Os ingressos serão vendidos no local e custam R$ 20,00 e R$ 10,00 para estudantes.

‘Made in Pantanal’ conta com 11 músicas inéditas, uma regravação e vídeo como faixa bônus, que expressam a fase atual de criação e produção musical de Guilherme Rondon. ‘Tabuiaiá’, ‘La Negra’, ‘Espelho Deslizante’ ‘De Bem Querer’ e ‘Toma essa Canção’, ‘Sonho Inca’ são algumas das músicas que compõem o álbum. As composições, Rondon assina junto aos letristas e amigos Alexandre Lemos, Paulo Simões, Celito Espíndola, Consuelo de Paula e Zé Edu Camargo. O disco, contou com fundos do FIC – Fundo de Investimentos Culturais da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul) e foi inteiramente gravado na fazenda Barra Mansa, no coração do Pantanal Sul-Mato-Grossense. Neste show Guilherme estará acompanhado por Alex Mesquita (baixo), Capim (sanfona), Sandro Moreno (bateria/percussão).

O teatro Aracy Balabanian fica no Centro Cultural José Octávio Guizzo que está localizado na Rua 26 de Agosto, nº 453 – Centro. Os ingressos custam R$20 e R$10. Mais informações com a Saci Produtora pelos telefones (67) 8435-1330 e (67) 9287-4469 ou pelo email contato@saciprodutora.com.br

DEPOIMENTOS

Made in Pantanal. Pois é. Este é o CD que se bebe como quem bebe direto do rio, chapinhando versos e água e sons e folhas, sorvendo o ar que os pássaros do pantanal irrequieto espanam com suas asas - cada movimento uma verdade irresistível, repleta de vida e arte, natureza e poesia. As canções que Guilherme Rondon apresenta nesse disco são o resultado sonoro de um profundo mergulho em seu próprio universo, disparando círculos concêntricos que se multiplicam geométricamente e chegam como prenda maior a nós outros, meros mortais à margem de sua genialidade única.

Um álbum que deve ser ouvido inteiro, sossegadamente; a avidez e a impaciência devem ficar de fora, para que cada gota desse raro cristal, tão habilmente borrifada diretamente sobre a alma do freguês, possa ser reconhecida e captada no seu tempo exato. Mais uma vez Guilherme Rondon acerta em cheio os corações e as mentes; só que desta feita traz consigo os segredos e murmúrios de seu pantanal querido, seu habitat natural e sua inspiração maior.
Voa Tabuiaiá, e vem pousar na janela da minha casa. Tavito (cantor, compositor e produtor)

O disco de Guilherme Rondon que acaba de sair do forno traz, no nome, a síntese do trabalho do artista. O título em inglês mostra que a música não vê fronteira, peia ou amarra. Mas também dá a dica de que ela tem os pés mergulhados nas águas da planície pantaneira, um pedaço autêntico de Brasil. O disco foi todo gravado na fazenda Barra Mansa, às margens do rio Negro, um dos mais bem-preservados do país. Um estúdio foi montado ali para que os músicos Alex Mesquita, Sandro Moreno e Orlando Bonzi, com uma equipe técnica toda sul-mato-grossense, pudessem mergulhar na experiência pantaneira. O resultado é orgânico na diversidade: todas as 12 faixas têm o mesmo DNA, mas os ritmos, timbres e letras induzem o ouvinte a uma multiplicidade de sensações. E o que transparece é a perfeita segurança que o compositor Guilherme Rondon tem na construção das melodias, resultado dos 40 anos de carreira que ele comemora com este disco. Nas letras, o cantor conta com a ajuda de parceiros que trazem uma variedade de temas ao sabor das notas: Alexandre Lemos, Paulo Simões, Celito Espíndola, Consuelo de Paula e Zé Edu Camargo. O disco apoiado pelo FIC/MS traz na capa (autoria do artista Ricardo Catassini) uma foto em que as águas escuras do Rio Negro incorporam o dourado de um pôr-do-sol. Um momento de puro Pantanal refletindo mundos, assim como é a música de Guilherme Rondon. José Edu Camargo (jornalista, poeta, letrista)

SERVIÇO
Local: Teatro Aracy Balabanian (Rua 26 de Agosto, 453 – Centro – Campo Grande/MS)
Horário: 20h
Valor: R$20 (inteira) R$10 (meia)

Assessoria de Imprensa: Carol Alencar (67) 9947-6361
Produção/Guilherme Rondon: Claudia de Medeiros (67) 9912-8920
Produção Executiva/SHOW: Saci Produtora (67) 8435-1330/9287-4469

Veja vídeos do artista aqui> http://www.youtube.com/user/GUILHERMERONDON

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Dono de gleba tem direito a reinstalação de porteira para acesso à propriedade
FATALIDADE
Mulher morre queimada após casa pegar fogo em MS
De acordo com a polícia, vítima estava sozinha dentro de casa, em Coronel Sapucaia. Corpo ficou completamente carbonizado e foi levado para o IML de Ponta Porã
ECONOMIA
Empresas e pessoas físicas pagam juros mais altos em outubro, diz BC
SAÚDE
Fiocruz: aumento de casos e óbitos de covid-19 deve servir de alerta