Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Hospital da França usa o cobre para combater infecções hospitalares

07 novembro 2011 - 22h29Por Assessoria
O Centro Hospitalar de Rambouillet, na região de Paris, é o primeiro hospital da França a instalar superfícies de contato de cobre para combater e reduzir o risco de infecções hospitalares em seus pacientes, uma vez que o metal tem grande poder antimicrobiano. Grades de proteção de cama, carrinhos, chaves, corrimões, maçanetas e placas feitas de cobre e ligas deste metal foram instalados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e na pediatria do Hospital.

Superfícies de contato que levam o cobre demonstram ser capazes de eliminar, de maneira contínua, bactérias, vírus e fungos em hospitais – incluindo MRSA, Clostridium difficile e o Influenza A (gripe).

“Após 15 anos de pesquisa científica em laboratórios e hospitais que demonstraram as propriedades antimicrobianas do cobre, decidimos equipar nossas UTIs e alas pediátricas com o metal. Aplicamos uma política proativa de prevenção, utilizando materiais inovadores que não têm impacto na forma de trabalho da equipe médica, tendo como objetivo final melhorar o bem-estar e a segurança dos nossos pacientes”, afirma o Diretor do Hospital Rambouillet, Jean-Pierre Richard.

Para o Dr. Patrick Pina, Chefe do Departamento de Higiene do Hospital Rambouillet, “enfrentar os germes e bactérias, que cada vez mais se tornam resistentes aos antibióticos, significa colocar a prevenção de enfermidades como uma prioridade. E é fundamental para as Unidades de Cuidados Intensivos e pediatria tomar medidas para prevenir a propagação de agentes que poderiam levar a uma epidemia entre pacientes que são particularmente vulneráveis”.

Dr. Pina é o responsável por avaliar o impacto da medida preventiva, monitorando as taxas de infecções hospitalares no ambiente após a instalação dos dispositivos de cobre. Os dados gerados serão utilizados para informar ao Ministério da Saúde francês sobre a iniciativa, seus resultados e a possível adoção de superfícies de cobre antimicrobiano na assistência sanitária. “O protocolo de avaliação que desenvolvemos nos permitirá determinar se o cobre pode desempenhar um papel central na prevenção de infecções nos hospitais, e esperamos que os resultados sejam tão promissores como os obtidos nos Estados Unidos", destaca Dr. Pina.

Em julho, o professor Michael Schmidt, da Universidade Médica da Carolina do Sul (EUA), apresentou no Congresso Internacional de Controle e Prevenção de Infecções (ICPIC), realizado em Genebra, os resultados iniciais de um estudo realizado em três hospitais dos Estados Unidos, demonstrando que o uso de superfícies de cobre antimicrobiano em salas de UTI reduz em 40% o risco de se contrair uma infecção hospitalar.

O Diretor Jean-Pierre Richard explica que “existe uma crescente evidência de que o meio ambiente tem um papel significativo na transmissão de infecções, assim como as práticas de higiene como lavar as mãos sistematicamente e, nesse sentido, as superfícies de cobre ajudam a reduzir consideravelmente a contaminação microbiana. O cobre trabalha como um complemento às medidas de prevenção de infecções”, reforça.

Claude Rambaud, Presidente da Lien – uma Associação de Pacientes – diz que, por ano, as infecções nosocomiais matam 3,5 mil pessoas que ingressam para receber tratamento nos hospitais franceses. “Esta cifra é comparável com o número anual de vítimas nas estradas. A luta contra essas infecções deve ser motivo de mobilização nacional. Se os resultados do estudo francês forem conclusivos, o que tem sido o caso em todas as pesquisas realizadas até agora nos hospitais de todo o mundo, devemos ter em conta e assegurarmos que o cobre seja visto como uma forma séria para melhorar as políticas destinadas à redução dos riscos em hospitais”, conclui Rambaud.

Brasil

No Brasil, o Procobre – Instituto Brasileiro do Cobre – está atuando junto aos hospitais com o objetivo de desenvolver um projeto piloto que contemple o cobre no mobiliário hospitalar.” É um exemplo a ser seguido no mundo”, comenta Antonio Maschietto, diretor do Procobre – instituição sem fins lucrativos cuja missão é a promoção do uso do cobre, impulsionando a pesquisa e o desenvolvimento de novas aplicações e difundindo sua contribuição à melhora da qualidade de vida e ao progresso da sociedade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Mídia é parceira no combate violência para mulher, dizem especialistas
JUSTIÇA
2ª Câmara Criminal mantém sentença de condenado por tráfico de drogas
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e cai a R$ 5,32
REGIÃO
Polícia Militar prende autor de ameaça com simulacro em Paranaíba