Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020

Ibama aplica multa de R$ 500 milhões a Estado por desmates

10 agosto 2011 - 12h22Por Dourados News
Queda no desmatamento de 480 quilômetros quadrados em abril, para 81, em junho; mais de 15 mil metros cúbicos de madeiras apreendidas (estimadas em R$ 4,5 milhões), além 80 caminhões, 40 tratores, 60 mil hectares embargados e R$ 500 milhões aplicados em multas em Mato Grosso.

Este foi o balanço parcial, da operação de repressão e combate ao desmatamento (lançada há cerca de três meses pelos ministérios do Meio Ambiente e Justiça) apresentado, há pouco, em Sinop, pelo superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), Ramiro Martins Costa, e o gerente executivo da gerência de Sinop, central de comando da operação em Sinop, Evandro Selva (foto).

Para o superintendente os números mostram que o desmatamento está controlado em Mato Grosso e representa mudança do perfil no Estado. "A avaliação é que, a resposta dada, foi extremamente eficaz, porque o desmatamento, a corte "raso", assim como nos comprometemos na vida na ministra, ele está praticamente dominado", disse, afirmando que o "controle" continua com a presença das forças armadas.

A intensificação no combate no Estado, foi "autorizado" pelo governo federal, após Mato Grosso apresentar o maior índice de desmatamento da Amazônia Legal em abril, segundo apontou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Pelo menos 10% das madeiras apreendidas foram doadas, e o restante, além dos caminhões e tratores estão no pátio da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), fazenda autuadas e pátios de prefeituras. Eles ainda deverão ser removidos. O balanço final deve ser apresentado no final deste mês, pelo governo federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro
ECONOMIA
Antecipação do INSS poderá ser pedida sem limitação de distância
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 96,1 bilhões em agosto
NOTÍCIAS
1ª Câmara Cível considera regular a devolução de bem à revendedora