Menu
Busca quinta, 25 de fevereiro de 2021

IBGE aponta maior área de grãos em MS

26 outubro 2011 - 17h40
Divulgação (TP)

Com cerca de 40% da soja já plantada em Mato Grosso do Sul, a expectativa é que a área destinada ao grão cresça 29 mil hectares em relação a safra passada. A consolidação dos dados foi realizada hoje (26) pelo Grupo de Coordenação de Estatísticas Agropecuária de MS (GCEA), em reunião na Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul). A área para a oleaginosa deve chegar a 1,805 milhão de hectares, ultrapassando os 1,766 milhão cultivados no último ciclo. A produção do grão deve alcançar 5.415 toneladas no Estado.



“O crescimento da soja se dá em áreas onde já tivemos agricultura em anos anteriores e sobre a área do arroz que teve uma redução de 29 para 20 mil hectares plantados”, aponta o assessor técnico da Famasul, Lucas Galvan. Com as chuvas de ontem (25) na região Centro-Norte do Estado, os produtores retomaram o plantio, com uma evolução de 5% a 10% por dia.


Outro destaque apontado pelo assessor foi o aumento da área do milho verão. “De 46 mil hectares previstos, a cultura deve chegar a 58,5 mil, com uma produção de 409,5 mil toneladas”, informa. A cultura de algodão também obteve ligeiro acréscimo, saindo de 60.900 hectares para 62.800. A produção do algodão em caroço deve atingir 244.920 toneladas.


Além da Famasul e IBGE, o GCEA é composto ainda por representantes da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Secretaria de Estado de Produção e Desenvolvimento (Seprotur), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), Central de Abastecimento (CEASA), Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro). O grupo realiza reuniões bimensais para analisar as estimativas das principais culturas do Estado.


Sobre a Famasul - A Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) é uma das 27 entidades sindicais que integra a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Tem atuação voltada para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representa os interesses dos produtores e dos sindicatos rurais do Estado. Como representante do homem do campo, a Famasul põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização da atividade agropecuária. A cadeia do agronegócio responde diretamente por 16,6% do PIB sul-mato-grossense e é responsável por parcela substancial da produção industrial de Mato Grosso do Sul. Acesse www.famasul.com.br.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Auxílio emergencial e criptomoedas deverão ser declarados no IR
ECONOMIA
Receita libera amanhã programa da declaração do Imposto de Renda 2021
ECONOMIA
Vendas da indústria de máquinas tem alta de 38,5% em janeiro
IMUNIZAÇÃO
MS recebe quinta remessa de vacinas contra a Covid-19 e intensifica campanha