Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020

Indústrias do Estado mantêm otimismo, aponta sondagem da Fiems

Indústrias do Estado mantêm otimismo, aponta sondagem da Fiems

27 setembro 2011 - 09h36Por Assessoria
A expectativa da indústria de Mato Grosso do Sul para os próximos seis meses de 2011 continua elevada com os empresários do setor demonstrando otimismo com relação às vendas dos seus produtos, aquisição de matérias-primas, exportações e contratações de funcionários, segundo Sondagem Industrial realizada em julho pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas do Estado. As melhores expectativas dos industriais sul-mato-grossenses foram registradas na demanda do mercado por produtos industrializados, com o indicador alcançando a marca de 53,9 pontos.

Comportamentos similares foram verificados quanto às exportações, com 53,7 pontos, ao número de empregados a serem contratadores, com 52,8 pontos, e à compra de matérias-primas, com 50,8 pontos - lembrando que indicadores acima dos 50 pontos significam a ocorrência de expectativas positivas para os próximos seis meses. “Nos quatro casos, os indicadores acima dos 50 pontos significam a ocorrência de expectativas positivas para os próximos seis meses (agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro e janeiro)”, traz análise do Radar da Fiems.

ICEI

Além disso, o Índice de Confiança do Empresário Industrial em Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) alcançou em agosto o equivalente 54,7 pontos, sendo que valores acima de 50 indicam empresários confiantes. Em agosto, para 39,3% dos respondentes as condições atuais da economia brasileira pioraram, enquanto no caso da economia estadual, na mesma comparação, a piora foi apontada por 28,6% dos participantes. Por fim, com relação à própria empresa, as condições atuais estão piores para 26,9% dos respondentes, enquanto 39,3%, 50,0% e 46,2% disseram que não houve alteração nas atuais condições da economia brasileira, estadual e no desempenho da própria empresa, respectivamente.

Para os próximos seis meses, 39,3% dos respondentes mostram-se confiantes em relação à economia brasileira. Já no caso da economia estadual, na mesma comparação, os que disseram estar confiantes alcançou a marca de 46,5%. Por fim, com relação ao desempenho da própria empresa, considerando os próximos seis meses, 53,6% dos respondentes mostraram-se confiantes, enquanto 42,9%, 39,3% e 32,1% disseram que, no mesmo período, não deve haver alterações em relação à economia brasileira, estadual e no desempenho da própria empresa, respectivamente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Passageiros serão indenizados após falha em realocação da companhia aérea
SAÚDE
Covid-19: ocupação de leitos na rede privada cai para 57% em agosto
ECONOMIA
Dólar fecha em forte alta com incerteza fiscal no radar
FALSO FRETE
Polícia Civil recupera veículo roubado em Dourados