Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020

Inoperância do Incra pode deixar 250 crianças sem aula, afirma MPF

Inoperância do Incra pode deixar 250 crianças sem aula, afirma MPF

17 janeiro 2012 - 15h07
Campograndenews

O MPF (Ministério Público Federal) divulgou uma nota nesta terça-feira (17) informando que 250 crianças podem ficar sem aula em 2012 por inoperância do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). Segundo o MPF, o Incra dispunha de R$ 1 milhão para aplicar na recuperação das estradas de assentamentos e não resolveu o problema.

O Ministério Público afirma que 107 pais encaminharam um abaixo-assinado informando que as crianças correm o risco de ficarem sem aula. Diante disso, o MPF recomendou à Prefeitura de Corumbá e ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) que realizem a manutenção periódica das estradas que fazem parte do roteiro do transporte escolar, adotando medidas necessárias para evitar o atraso do início das aulas em 2012.

Segundo o MPF, a Prefeitura de Corumbá respondeu a recomendação informando que não tem como garantir de forma plena que a estrada estará pronta para atender o ano inteiro a população residente nos assentamentos . Além disso, afirma que não tem investimento necessário para recompor o pavimento primário.

O Ministério Público alega que esta não é a primeira vez que assentados enfrentam dificuldades por omissão do Incra. Segundo o MPF, no final de 2010, 58 famílias do assentamento Tamarineiro II-sul, na mesma região, ficaram mais de um mês sem água potável, também por inoperância, já que o Incra dispunha de R$ 500 mil para recuperar a rede de abastecimento de água e não utilizou o recurso.

Em 2011 as crianças que estudam em duas escolas da região e dependem das condições das estradas para terem aulas só iniciaram o ano letivo no mês de maio, depois que as chuvas impediram o trânsito no local. A aula só começou quando o Ministério Público Federal firmou um Termo de Ajustamento de Conduta com o município para garantir que os alunos conseguissem chegar até as escolas por meio de uma restauração emergencial das estradas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Ex-servidora excluída de plano de saúde tem garantida manutenção como beneficiária
MEIO AMBIENTE
PMA e Ibama realizam orientação a empresas e pousadas de turismo
JUSTIÇA
Dono de gleba tem direito a reinstalação de porteira para acesso à propriedade
FATALIDADE
Mulher morre queimada após casa pegar fogo em MS
De acordo com a polícia, vítima estava sozinha dentro de casa, em Coronel Sapucaia. Corpo ficou completamente carbonizado e foi levado para o IML de Ponta Porã