Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020

Juíza fecha prostíbulos em Porto Murtinho

Juíza fecha prostíbulos em Porto Murtinho

24 julho 2011 - 09h49
A juíza Samanta Marioni, de Porto Murtinho, acatou pedido do MPE (Ministério Público Estadual) e determinou o fechamento de diversos pontos de prostituição na cidade que funcionavam como pousadas ou casas de show. A ação, que começou após uma denúncia na última segunda-feira (18), terminou hoje (22) com o fechamento de quatro prostíbulos.

Segundo a delegada responsável pela operação, Andréia dos Santos Dorneles, uma casa foi fechada na segunda-feira e seu proprietário foi preso juntamente com um foragido da justiça de Ponta Porã que estava no local.
Após isso, o MPE entrou com uma ação civil pública na justiça solicitando uma determinação para que outros locais também fossem interditados. O pedido foi acatado e hoje, em uma ação conjunta das polícias Civil e Militar, outros quatro estabelecimentos foram fechados.

No total, 20 mulheres com idades entre 18 e 24 anos foram tiradas dos prostíbulos. Seis delas são de outros estados e as outras de diversas cidades do interior de Mato Grosso do Sul.

Jovens eram exploradas e já entravam nas casas com dívidas
Ainda conforme a delegada, o cliente pagava um valor pré-determinado pelo programa sexual e a mulher era obrigada a repassar parte do dinheiro ao proprietário da casa. Além disso, elas ganhavam ‘comissão’ sobre a venda de bebidas.

Segundo Dorneles, elas já chegavam ao local com uma dívida, que era cobrada pelo proprietário do estabelecimento pelo translado até Porto Murtinho, e muitas eram impedidas de sair por conta desse débito.
A delegada disse ainda que os donos dos bares terão de bancar o transporte das mulheres até suas cidades de origem.

Cidade possui projetos para tirar jovens da prostituição
Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Porto Murtinho, a cidade possui diversos projetos para que as jovens não ingressem no mundo da prostituição.

Na cidade, existem pelos menos dez projetos voltados para a inclusão social das garotas, entre eles o Meninas Cantoras, o Touro Candil e o Jovem Cidadão, que promove diversas atividades para os menores.


Midiamax

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
BRASIL Pix poderá ser usado para recolhimento do FGTS
JUSTIÇA
Construtoras devem indenizar cliente por atraso na entrega de imóvel
COSTA RICA
Adolescente é apreendido com crack e cocaína pela Polícia Civil
POLÍTICA
Bolsonaro nomeia Kassio Nunes Marques como ministro do STF