Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020

Lei concede auxílio-alimentação de até 5% para magistrados em MS

Lei concede auxílio-alimentação de até 5% para magistrados em MS

16 dezembro 2011 - 14h00
Campograndenews


Os magistrados que atuam na Justiça Estadual de Mato Grosso do Sul passam, a partir de hoje, a ter direito a auxílio alimentação de até 5%, segundo lei aprovada pela Assembléia Legislativa e sancionada pelo governador André Puccinelli. Considerando o salário de um juiz em início de carreira, perto de R$ 20 mil, a bolsa alimentação para os juízes é algo próximo de dois salários mínimos, cerca de R$ 1 mil.

O texto da lei é sucinto. Afirma que ela acrescenta dispositivo à Lei nº 1.511, de 5 de julho de 1994, que estabelece o Código de Organização e Divisão Judiciácia.

O item acrescentado, prossegue o texto, é o artigo 255-B, segundo o qual “os magistrados perceberão, mensalmente e a título de auxílio alimentação, o valor correspondente a, no máximo, cinco por cento (5%) sobre o subsídio, conforme dispuser o regulamento editado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça.”

Isso significa que ainda vai haver uma medida do Órgão Especial definindo o auxílio.

Ao enviar o projeto para o Legislativo, a presidência do Tribunal de Justiça informou que a concessão da ajuda foi aprovada pelo Conselho Superior da Magistratura no dia 9 de novembro e que tem base legal.

Conforme o texto, o assunto foi discutido no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e o entendimento foi de que o aditivido, previsto para os integrantes do Ministério Público, poderia ser estendido ao Judiciário.

Auxílio-polêmica-Os acréscimos que o TJ dá ao salário de seus integrantes já provocaram muita polêmica. O mais comentado é o auxílio moradia, pago mesmo a quem tem residência fixa em Campo Grande.

Em junho deste ano, relatório do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), apontou que o Tribunal continuava pagando auxilio-moradia a 11 desembargadores, mesmo eles tendo residência fixa em Campo Grande.

Á época, foi dado prazo para que o Tribunal explicasse o pagamento das vantagens e, nos casos que não ficasse “claro a condição temporária e indenizatória do benefício, deverá ser providenciada, de imediato, a exclusão do auxílio moradia da folha de pagamento dos respectivos beneficiários”.

Outra leis Além da lei sobre o auxílio moradia, foram aprovadas e sancionadas pela Assembléia Legislativa outras 4 leis relativas ao Judiciário. Uma altera a denominação de orgãos julgadores do Tribunal de Justiça, que passam a se chamar Câmaras e não mais Turmas. Outra lei institui Programa de Gestão Documental dos processos judiciais findos, no âmbito do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul.

A terceira e a quarta tratam da denominação do Fórum de Ivinha, que passa a se chamar Juiz de Direito Valdevino Antônio dos Santos e ainda da sala do Tribunal do Júri de Rio Verde de Mato Grosso, agora chamada de Juiz Fauzi Duailibi Amizo.

Todas as sanções estão no Diário Oficial de hoje.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SEGURANÇA PÚBLICA
Apreensões de drogas batem recorde em Mato Grosso do Sul e ultrapassam 707 toneladas em 2020
POLÍCIA
Brasileiro e filha de 9 anos morreram em atentado na fronteira
Ele foi preso durante investigações do assassinato de Wescley em 2018
POLÍCIA
Bombeiros retomam buscas por menino de 8 anos que desapareceu em córrego
MEIO AMBIENTE
Governador Reinaldo Azambuja pleiteia FCO do Pantanal para recuperar prejuízos com queimadas