Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020

Lei federal aumenta bolsa para médicos residentes

03 novembro 2011 - 21h55Por Assessoria
A presidenta Dilma Roussef sancionou a lei nº 12.514, que reajusta a bolsa para médicos residentes em fixa em R$ 2.384,82 o valor do benefício para jornada de 60 horas semanais. A lei foi publicada no Diário Oficial da União de 31 de outubro.

Apesar de só agora sancionado pela presidente, o novo valor estipulado pela lei federal já é aplicado pelo Hospital Universitário da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) para pagamento dos médicos residentes da instituição. Atualmente, o HU abriga 15 médicos residentes, nas áreas de pediatria, ginecologia e obstetrícia, clínica médica e clínica cirúrgica.

Além do valor pago aos residentes através de bolsa, o HU/UFGD também fornece alimentação durante o período de trabalho e estudo dentro do hospital.

Novas vagas

O HU/UFGD está oferecendo 12 novas vagas no Programa de Pós-Graduação Lato Sensu na modalidade de Residência Médica, a ser oferecido no ano de 2012. As inscrições podem ser feitas até o dia 18 de novembro, através do site www.ufgd.edu.br/posgraduacao.

São ofertadas vagas de Residência Médica nas seguintes áreas: clínica médica (4 vagas), pediatria (4 vagas), cirurgia geral (1 vaga) e ginecologia e obstetrícia (3 vagas).

Também estão abertas as inscrições para residência multiprofissional, destinada a profissionais de nutrição, enfermagem e psicologia. No total, são ofertadas 10 vagas nas áreas de atendimento cardiovascular e atendimento indígena. O edital está disponível [aqui]( http://www.ufgd.edu.br/fcs/especializacao-residencia/editais/Edital_32_2011_RESIDENCIA_MULTIPROFISSIONAL%20EM%20SAUDE.pdf).

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Coronavírus continua em expansão no Estado, com mais de 900 casos confirmados em apenas 24 horas
ECONOMIA
Comitê define fator para ajuste de preços de medicamentos em 2021
EM JANEIRO
Alunos são convocados para retomar aulas presenciais do Curso de Formação Policial para Escrivães
SAÚDE
Reinaldo Azambuja diz que é preciso sintonia na guerra contra o mosquito da Dengue