Menu
Busca sábado, 16 de janeiro de 2021

Levantamento mostra que 90% dos córregos de Dourados estão poluídos

21 maio 2012 - 10h41Por Dourados Agora
A situação não muda. Esgoto e óleo continuam tomando conta de córregos de Dourados. A grave poluição ameaça toda a biodiversidade existente nestas áreas de deveriam ser de preservação. No córrego Água Boa, uma espécie de “lama preta” avança sobre as águas provocando mau cheiro por toda a região.

O Ministério Público detectou o problema no ano passado. Na ocasião a Promotoria de Maio Ambiente informou que o problema poderia estar relacionado a ligações de água das chuvas nas redes de esgoto. Quando isto acontece sobrecarrega os estravasores.

O conteúdo poluidor acaba saindo em algum ponto da rede, levando sujeira para o interior dos córregos. No córrego Paragem, no Parque Arnulpho Fioravante uma espuma está saindo das tubulações da rede pluvial. O local já registrou em anos anteriores a mortandade de milhares de peixes. O Ministério Público chegou a ingressar com ações na Justiça solicitando que a Prefeitura instale mecanismos que filtrem a água da rede pluvial para impedir que ela caia diretamente no córrego, mas o Judiciário negou o pedido. A Promotoria de Meio Ambiente já informou que vai recorrer da decisão.

Enquanto não há mudanças significativas para preservar os córregos de Dourados, já existem problemas crônicos que ameaçam o meio ambiente. Pesquisa da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), apontou recentemente que 90% dos córregos de Dourados estão poluídos. São vários tipos de resíduos que começam a causar morte de alguns tipos de peixe, como Dourado, um dos símbolos da cidade. Entre 30 espécies pesquisadas, apenas 30% resistem à degradação ambiental, por ter capacidade em absorver oxigênio a partir do ar, realizando a troca gasosa no intestino.

O restante das espécies está desaparecendo. Segundo a pesquisa, as maiores causas da poluição estão associadas ao despejo de esgoto in natura clandestino em rios e mananciais, além do acúmulo de lixo que produz substâncias tóxicas à vida aquática. Conforme o professor, foram 12 meses de pesquisa. Ele diz que o córrego com maior volume de poluição é o Rego D’água, contaminado com resíduos de esgoto. O mesmo acontece com o córrego Paragem.

Em relação as plantas aquáticas, a pesquisa notou que a retirada da vegetação ciliar destes córregos, ou seja, o desmatamento permitiu aumento das espécies de macrófitas que ocorrem nestes córregos. De acordo com a pesquisa, o córrego Rego D’Água possui seis espécies enquanto o esperado seria de aproximadamente 20 espécies. Do total coletado durante um ano de pesquisa, duas espécies são exóticas. Para o professor doutor da Uems, Yzel Rondom Suarez, provavelmente, a presença destes peixes são resultado de solturas no Parque do Lago e a segunda espécie resultado de habitantes que desistiram de criar peixes de aquário (lebistes) e soltaram no córrego.

BANCADA

A Bancada de Mato Grosso do Sul destinou no Orçamento Geral da União 2012, o valor de R$ 24.552.729 em emenda. De acordo com o coordenador da bancada, deputado Geraldo Resende (PMDB) estes recursos podem ser aplicados na revitalização de parques ambientais, praças e até patrimônios históricos, como a Usina Velha. Segundo ele, para que estes valores sejam aplicados é necessário que a Prefeitura elebore projetos.

OUTRO LADO

A Secretaria de Meio Ambiente de Dourados informou que não foi informada sobre a poluição no Córrego Água Boa e Paragem. Mesmo assim afirmou que vai pedir para que a fiscalização do Instituto do Meio Ambiente faça um levantamento in loco sobre a situação destes córregos e tome as providências necessárias para se resolver o problema.

No ano passado a Secretaria notificou mais de 100 empresas poluidoras a se regularizar. Segundo o órgão, todo o quadrilátero do Parque Arnulpho Fioravante está sendo fiscalizado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BR 158
PMA autua empresa mato-grossense por derramamento de cerca de 22 mil litros de combustível
ECONOMIA
China contribuiu com mais da metade do superávit comercial do Brasil
RIO BRILHANTE
Polícia Civil prende suspeitos de tráfico de drogas que faziam parte organização criminosa
NOTÍCIAS
Negada indenização a comprador de veículo que não comprovou defeito em motor