Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
Investgação

Mãe nega agressões e diz não saber como bebê sofreu trauma na cabeça

19 julho 2016 - 08h45Por Campograndenews
A mãe da bebê de 9 meses que foi encontrada desnutrida e com trauma na cabeça, em Campo Grande, negou que a criança tenha sofrido agressões e disse não saber como a recém nascida se machucou. A informação é do delegado que investiga o caso, Fabio Sampaio, que na tarde desta segunda-feira (18) ouviu a jovem de 18 anos na Depca (Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente).

Segundo o delegado, a mulher contou que estava na companhia do namorado, na casa do sogro, no início deste mês, pois o homem tinha viajado e o casal cuidaria da casa. "Ela disse que dormia com o namorado na parte de cima e a neném embaixo de uma cama. Por volta das 4h, o namorado acordou para trocar a frauda, porém viu que ela estava convulsionando", disse.

Depois da convulsão, a bebê deu entrada em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e devido ao quadro grave foi encaminhada para a Santa Casa. "Lá ela disse que foi repreendida pelos médicos devido ao estado da bebê, mas afirmou que não sabia como ela tinha se machucado", disse.

O delegado ainda revelou que o pai da recém nascida morreu e que ela está em um novo relacionamento há cinco meses. "Ela também negou que as agressões possam ter partido do novo namorado", destaca.

Sobre a neném estar desnutrida, a mulher confirmou que logo após seu nascimento a menina já esteve internada por desnutrição. "A jovem alegou que não produzia muito leite e que a bebê recusou o em pó. Porém, quando completou 6 meses passou a comer papinha o que melhorou seu quadro", conta.

Além da mãe, na manhã de hoje o delegado ouviu a psicóloga do Conselho Tutelar que atendeu a ocorrência. Em depoimento, a profissional confirmou que a bebê estava muito machucado e que ao questionar a mãe sobre a origem dos hematomas, também escutou que a mulher desconhecia as agressões.

Por estar no início das investigações, o delegado comentou que por enquanto não pedirá a prisão da mãe. "Amanhã iremos ouvir o namorado, e posteriormente o seu pai. Todos que tenham ligação com o casal serão ouvidos", garante o delegado.

A menina segue internada na Santa Casa, mas não precisou passar por cirurgia. O Conselho Tutelar Sul, que acompanha o caso, também solicitou à Justiça que a criança fique em um abrigo logo que receba alta do hospital.

No Conselho, a mãe disse que acordou durante a noite com a criança já roxa, mas nega que tenham ocorrido agressões. A mulher tem outros dois filhos e mora em uma casa com a mãe.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões
EDUCAÇÃO
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior
ECONOMIA
Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
INTERNACIONAL
Brasil e outros 31 países assinam declaração sobre saúde da mulher