Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021

Mais de 60 fazendas foram interditadas por suspeita de irregularidade em MS

Mais de 60 fazendas foram interditadas por suspeita de irregularidade em MS

21 maio 2012 - 15h53
Campograndenews

Pelo menos 63 propriedades rurais foram interditadas em Mato Grosso do Sul desde o início do ano por suspeita de movimentação irregular no rebanho de gado, segundo informações da SFA/MS (Superintendência Federal de Agricultura em Mato Grosso do Sul).

As irregularidades, como contrabando e declaração de rebanho superior à encontrada no pasto, começaram a ser detectadas no ano passado durante a Operação Ágata II em que o Exército comandou megaoperação no combate ao contrabando, bem como a Operação Boiadeiro, que fechou o cerco à entrada de animais na região de fronteira por conta dos últimos dois focos de aftosa registrados no Paraguai entre setembro e janeiro.

Segundo o superintendente do órgão do Mapa (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento) no Estado, Orlando Baez, a fiscalização seguirá rigorosa. Para isto, convênio de R$ 15 milhões está prestes a ser assinado com o Governo do Estado.

A verba, informa Baez, será utilizada para compra de viaturas, abastecimento de veículos, pagamentos de diárias e outros custos que envolvem a vistoria in loco por técnicos da Iagro (Agência de Defesa Animal e Vegetal) em fazendas suspeitas de irregularidades.

“Interditamos a propriedade e checamos o histórico sobre a entrada e saída de animais. O movimento de animais irregular ou regular é o item principal para a entrada de febre aftosa no Brasil”, explicou nesta segunda-feira.

A partir da interdição, as propriedades rurais são acompanhadas de perto com medidas que vão da observação mais rigorosa no controle de animais à obrigatoriedade de passagem por posto de fiscalização.

O aperto contra os possíveis contrabandistas foi reforçado a partir da confirmação dos focos de aftosa em território paraguaio. Em janeiro, só no município de Bela vista, mais de 200 cabeças de gado foram abatidas sob suspeita de contrabando e de serem portadores da aftosa.

Além da região de fronteira com o Paraguai, em Corumbá o monitoramento do rebanho também é incisivo. No município que faz fronteira com a Bolívia, segundo informações da Iagro, foram encontrados animais sem procedência neste ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pazuello: embarque de vacinas da Índia deve ter solução esta semana
POLÍCIA
Veículos com cigarros e agrotóxicos contrabandeados do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
CORONAVÍRUS
Vacina chega a Mato Grosso do Sul e distribuição aos municípios começa ainda hoje
ECONOMIA
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras