Menu
Busca terça, 01 de dezembro de 2020

Maurren fatura 3º Pan no salto em distância

26 outubro 2011 - 23h19Por UOL
Nenhuma brasileira era tão favorita no atletismo do Pan como Maurren Maggi. Atual campeã olímpica e com uma temporada toda voltada para a disputa em Guadalajara, a paulista de São Carlos fez o que dela se esperava: confirmou seu favoritismo no salto em distância e, com 6,94 m, faturou a medalha de ouro, sua terceira na história dos Jogos. A marca, inclusive, supera a que deu o ouro para Brittney Reese no Mundial deste ano.

Chorando, ela seguiu para a volta olímpica, segurando a bandeira brasileira, em imagem muito semelhante à do ouro olímpico em Pequim-2008.

Bicampeã em Winnipeg-1999 e Rio-2007, Maurren tem uma relação de carinho com o Pan e por isso o colocou como prioridade. O ouro em Winnipeg significou um salto na carreira e abriu portas, por isso a competição mexe tanto com ela.

E por isso Maurren comemorou tanto o triunfo em território mexicano nesta quarta-feira. As duas medalhas de ouro das edições anteriores a acompanharam até o México. Durante os saltos, a dupla ficou na mochila de sua técnica.

A superioridade de Maurren no Pan era nítida antes mesmo de a prova começar. Das 13 atletas inscritas, ela foi a única que, ao longo da carreira, superou a marca dos sete metros (saltou 7,26 m em 1999). Além disso, era dela a melhor marca da temporada: 6,89 m contra 6,75 m da norte-americana Tori Polk.

Assim, Maurren não precisou tirar nenhum coelho da cartola para festejar seu terceiro ouro pan-americano. Encaixou um bom salto de 6,94 m e, aos 35 anos, subiu novamente ao lugar mais alto do pódio.

O início da prova teve a campeã mundial com uma marca discreta, com apenas 6,58 m, sendo ultrapassada por outras oponentes. Mas, logo no segundo salto ela cravou 6,80 m, assumindo a liderança com sete centímetros de vantagem para Shameka Marshall, dos EUA.

A evolução seguiu no terceiro, com 6,94 m, a melhor marca nesta temporada para a brasileira. O salto, inclusive, daria à paulista o ouro no Mundial deste ano, em que a norte-americana Brittney Reese foi campeã com 6,82 m. No fim, a brasileira não realizou o quarto salto, fez 6,60 m no quinto e também não precisou da sexta tentativa.

Keila Costa não conseguiu repetir a dobradinha do Pan de 2007, quando ficou com a prata, atrás de Maurren. Sua melhor marca foi de 6,37 m, na quinta colocação. O pódio teve a norte-americana Shameka Marshall com a prata (6,73 m) e a colombiana Chatherine Ibarguen com o bronze (6,63 m

Deixe seu Comentário

Leia Também

ARAL MOREIRA
Homem é encontrado carbonizado e com marcas de tiros no corpo
Motocicleta com placas do Paraguai também foi queimada
IGUATEMI
Homem morre vítima de tiro acidental na cabeça durante pescaria
Jair Ruzzene, de 56 anos, se apoiou em cano de espingarda quando arma disparou e o atingiu
MARACAJU
Veículo com quase meia tonelada de maconha foi apreendido pelo DOF
ECONOMIA
Caixa retorna valores não movimentados do saque emergencial do FGTS