Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020

Maurren fatura 3º Pan no salto em distância

26 outubro 2011 - 23h19Por UOL
Nenhuma brasileira era tão favorita no atletismo do Pan como Maurren Maggi. Atual campeã olímpica e com uma temporada toda voltada para a disputa em Guadalajara, a paulista de São Carlos fez o que dela se esperava: confirmou seu favoritismo no salto em distância e, com 6,94 m, faturou a medalha de ouro, sua terceira na história dos Jogos. A marca, inclusive, supera a que deu o ouro para Brittney Reese no Mundial deste ano.

Chorando, ela seguiu para a volta olímpica, segurando a bandeira brasileira, em imagem muito semelhante à do ouro olímpico em Pequim-2008.

Bicampeã em Winnipeg-1999 e Rio-2007, Maurren tem uma relação de carinho com o Pan e por isso o colocou como prioridade. O ouro em Winnipeg significou um salto na carreira e abriu portas, por isso a competição mexe tanto com ela.

E por isso Maurren comemorou tanto o triunfo em território mexicano nesta quarta-feira. As duas medalhas de ouro das edições anteriores a acompanharam até o México. Durante os saltos, a dupla ficou na mochila de sua técnica.

A superioridade de Maurren no Pan era nítida antes mesmo de a prova começar. Das 13 atletas inscritas, ela foi a única que, ao longo da carreira, superou a marca dos sete metros (saltou 7,26 m em 1999). Além disso, era dela a melhor marca da temporada: 6,89 m contra 6,75 m da norte-americana Tori Polk.

Assim, Maurren não precisou tirar nenhum coelho da cartola para festejar seu terceiro ouro pan-americano. Encaixou um bom salto de 6,94 m e, aos 35 anos, subiu novamente ao lugar mais alto do pódio.

O início da prova teve a campeã mundial com uma marca discreta, com apenas 6,58 m, sendo ultrapassada por outras oponentes. Mas, logo no segundo salto ela cravou 6,80 m, assumindo a liderança com sete centímetros de vantagem para Shameka Marshall, dos EUA.

A evolução seguiu no terceiro, com 6,94 m, a melhor marca nesta temporada para a brasileira. O salto, inclusive, daria à paulista o ouro no Mundial deste ano, em que a norte-americana Brittney Reese foi campeã com 6,82 m. No fim, a brasileira não realizou o quarto salto, fez 6,60 m no quinto e também não precisou da sexta tentativa.

Keila Costa não conseguiu repetir a dobradinha do Pan de 2007, quando ficou com a prata, atrás de Maurren. Sua melhor marca foi de 6,37 m, na quinta colocação. O pódio teve a norte-americana Shameka Marshall com a prata (6,73 m) e a colombiana Chatherine Ibarguen com o bronze (6,63 m

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Acusação indevida de assédio moral gera indenização
PONTA PORÃ
Caminhões com 120 bovinos trazidos ilegalmente do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
MEIO AMBIENTE
Infratora é autuada em R$ 56 mil por incêndio em madeira que se alastrou para pastagem
COMBUSTÍVEIS
ANP realiza mais de 7,4 mil fiscalizações no semestre