Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Megaoperação envolve especializadas da polícia civil em bairros de Campo Grande

06 outubro 2011 - 19h28Por Midiamax
Uma operação comandada pela Denar (Delegacia Especializada de Combate a Narcóticos) foi desencadeada na região do bairro Tirantes, em Campo Grande. Foram envolvidos contingentes de 13 delegacias especializadas, que cumpriram mandados de prisão, fecharam bocas de fumo, apreenderam armas, drogas, celulares e veículos.

Batizada provisoriamente de Operação Orquestra, pelo fato de o bairro foco (Tiradentes) ter várias ruas com nomes de instrumentos musicais, a megaoperação começou no início da tarde de ontem (06), inclusive com apoio de cães farejadores da Cigcoe, para localizar entorpecentes em locais de difícil acesso como, aqueles enterrados em quintais de residências.

Segundo o delegado adjunto da Denar, Márcio Balsanini, o objetivo principal da operação foi levar tranqüilidade à região do bairro Tiradentes, depois de um trabalho de monitoramento do setor de inteligência. Foram mapeados 18 pontos que se transformaram no alvo da operação de quinta-feira. O entorno do bairro está se valorizando muito, inclusive com a construção de condomínios de luxo, que poderiam se transformar em objetos de cobiça para futuros assaltos e sequestros, por exemplo.

Em uma boca de fumo que era comandada pelo casal Benedito Márcio Amorim e Silvia Regina de Moraes Mesquita, foram encontradas 39 "paradinhas", mais de mil reais em dinheiro e um revólver calibre 38, fabricado com titânio, que é mais leve que o tradicional. A arma, se comprada legalmente, custa em torno de R$ 2.500,00.

Em outra boca de fumo foi aprendido computador portátil, diversos celulares, que provavelmente foram trocados por drogas, e o mais curioso: rádios comunicadores que, segundo a polícia, serviam para que pessoas ficassem nas proximidades do ponto de distribuição de entorpecentes e avisar sobre qualquer movimentação suspeita como, por exemplo, aproximação da polícia.

Além da Denar, participaram da operação as delegacias de Homicídios (DEH), Direito do Consumidor (Decon), de Roubos e Furtos (Derf), Garras ( Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), de Atendimento à infância e Juventude (Deaiji), Polinter, de Defraudações (Dedfaz), Deops, de Proteção aos Animais e Turistas (Decat), Cigcoe (que pertence a Polícia Militar), Deco e Deops.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
PM aprende cigarros contrabandeados
LEGISLATIVO
Projeto de Lei irá dar mais informações dos atos do poder executivo em MS
SAÚDE
Covid-19: ANTT define novas medidas para o transporte interestadual
JUSTIÇA
Indevida a cobrança de taxa de evolução da obra após fim da construção do imóvel